[ BRUCE DICKINSON ] - O que ele pensa de quem reclama de músicas e álbuns longos

Desde as voltas do vocalista Bruce Dickinson e do guitarrista Adrian Smith ao Iron Maiden, muitos fãs têm reclamado do tempo de duração mais longos das músicas produzidas pela banda a partir dali. Os álbuns também estão sendo considerados "extensos" demais por parte do público do grupo. 

Senjutsu', o 17º álbum de estúdio do Iron Maiden já está disponível para pré-venda na Amazon Brasil. Garanta já o seu, CLIQUE AQUI!

 Os comentários sobre esse assunto ganharam força, em especial, com os dois álbuns mais recentes do Maiden: "The Book of Souls", lançado em 2015, e "Senjutsu", que ainda vai chegar a público no próximo dia 3 de setembro. Os dois discos são os únicos trabalhos de estúdio em formato duplo da história da banda - muito disso em decorrência da duração mais longa das músicas.

Qual seria a opinião de Bruce Dickinson com relação aos fãs que reclamam das durações de músicas e álbuns mais recentes do Iron Maiden? Em entrevista à Revolver, o vocalista revelou entender que as pessoas estão com cada vez menos tempo à disposição, mas destacou que uma banda tão experiente sempre quer oferecer mais.

"Entendo que as pessoas agora tenham períodos de atenção supostamente curtos, mas não estou 100% convencido de que isso seja verdade. Algumas pessoas têm, claro, mas há outras pessoas que ainda podem entender o drama e as luzes e sombras de uma música", afirmou.

Dickinson ainda deixou claro que o Maiden "não está mais fazendo o que fazia quando surgiu no metal". "Nós fizemos aquilo nos cinco ou seis primeiros álbuns, mas nós estamos agora no álbum de número 17. Podemos fazer muito mais agora, levando as pessoas realmente a uma jornada", disse.

Na visão do cantor, projetos como "Senjutsu" e "The Book of Souls" são ideais para o formato de álbum - e oferecem sensações que músicas mais curtas, ou singles isolados, não são capazes de dar aos fãs.

"Essa é a beleza de ser antiquado e gostar de álbuns, pois ainda pensamos desse jeito. Ainda pensamos como disco de vinil, em lado A e lado B. Uma das coisas legais do vinil era que ele te provocava a contar uma história nos primeiros 25 minutos, e então você virava o disco e haveria outros 25 minutos que poderiam ser diferentes. É tipo capítulo um e dois: você sempre pensa: 'como será que o capítulo dois começa, como ele termina?'. É uma experiência completa", pontuou.
Steve Harris e as músicas longas do Iron Maiden

Em outras entrevistas, Bruce Dickinson havia deixado claro que o responsável pela maioria das canções longas dos álbuns mais recentes do Iron Maiden é Steve Harris. O baixista e líder da banda é um grande fã de rock progressivo e tem explorado essa vertente há um bom tempo nas composições do grupo.

À Revolver, o cantor voltou a destacar como o método criativo do baixista interfere no resultado final de algumas músicas. "Passamos algumas semanas fazendo bases e, claro, isso também envolveu o processo de composição, que tendia a ser Steve pegando alguns trechos de outra pessoa, como Adrian e Janick (Gers, guitarrista), trancando-se em seu covil por dois a cinco dias e voltando: 'oh, acho que tenho uma música' - e seria uma dessas de 9, 10, 11 minutos", revelou.

Fonte: https://www.revolvermag.com/music/iron-maidens-bruce-dickinson-secrets-surgeries-and-senjutsu
Fonte: www.whiplash.net



Sobre Iron Maiden Brasil

Iron Maiden Brasil

0 comentários:

Postar um comentário