Iron Maiden: Todas as formações da banda parte III


Finalizando essa primeira matéria histórica sobre o Iron Maiden, trazemos a 3ª e última parte focando nas formações da banda durante seus 40 anos de existência.

Estamos em Agosto de 1981. Paul Di'Anno apresentava comportamentos que não agradavam a Steve Harris. Excessos de drogas e perda de voz acarretando em alguns cancelamentos de shows eram apenas alguns deles. Junte a isso o fato de a banda querer ampliar seus horizontes musicais, algo possível apenas com um vocalista com um alcance bem maior, e temos o cenário da saída de Paul. Em 28 de Agosto de 1981, Rod Smallwood aborda Bruce Dickinson após o show de sua banda, o Samson, no lendário Reading Festival e oficializa o convite. Após cerca de 2 ou 3 semanas, o Iron Maiden tem uma nova formação, sendo considerada por muitos como a melhor que a banda já teve.

16. Bruce Dickinson (V), Dave Murray (G), Adrian Smith (G), Clive Burr (D) e Steve Harris (B).


Após alguns testes com Bruce para ver sua performance em estúdio, esse time logo começa as gravações de seu 3° álbum, o clássico "The Number of the Beast". Na época, havia muita desconfiança por parte da mudança de vocalista, mas o talento de Bruce aliado a ótima aceitação do trabalho fizeram os medos irem por água abaixo.
Logo após o lançamento do disco, a banda embarca em sua 2ª turnê mundial, fazendo mais de 180 shows. Porém, perto do fim da tour, temos mais alguns fatos que levaria a mais uma mudança. Segundo o ponto de vista da banda, Clive Burr não vinha mais tendo o mesmo empenho de antes. Diante disso, mais uma substituição, e temos aquela que é considerada a mais clássica formação da banda.

17. Bruce Dickinson (V), Dave Murray (G), Adrian Smith (G), Nicko McBrain (D) e Steve Harris (B).


Com esse timaço, a banda grava os clássicos "Piece of Mind" (1983), "Powerslave" (1984), "Live After Death" (1985), "Somewhere in Time" (1986) e "Seventh Son of a Seventh Son" (1988).
Ao final da Seventh Tour of a Seventh Tour, a banda já tinha as ideias para o novo álbum. Uma das propostas musicais para esse novo trabalho era uma volta a uma sonoridade mais crua, algo que lembrasse os primórdios da banda. A ideia não agradou Adrian Smith, que resolve sair da banda em 1989. Então, o time fica com a seguinte formação após a saída de Adrian.

18. Bruce Dickinson (V), Dave Murray (G), Janick Gers (G), Nicko McBrain (D) e Steve Harris (B).



Janick Gers chegou credenciado pelos trabalhos com Ian Gillan e no álbum solo de Bruce "Tattoed Millionaire" (1989). "No Prayer for the Dying" (1990) e "Fear of the Dark" (1992) foram os trabalhos de estúdio gravados por esta formação. Mas uma notícia em meados do inicio da Fear of the Dark Tour abalaria o cenário heavy metal mundial. Bruce Dickinson anuncia que vai deixar a banda no fim da turnê, Nesse meio período, ainda são lançados 3 álbuns ao vivo. "Live at Donnington" (1992), "A Real Live One" e "A Real Dead One", ambos de 1993. Bruce realiza seu último show em 29 de Agosto de 1993, num show com uma platéia convidada e recheado de truques mágicos.
Após algum tempo de silêncio, a banda anuncia que iria fazer um concurso mundial para escolher o novo cantor. Milhares de fitas foram enviadas. No fim, um jovem cantor inglês foi o escolhido.


19. Blaze Bayley (V), Dave Murray (G), Janick Gers (G), Nicko McBrain (D) e Steve Harris (B).


Blaze era vocalista do Wolfsbane, banda que chegou a abrir alguns shows do Iron Maiden em 1990. Logo a banda entra em estúdio e grava "X Factor" (1995). A aceitação não foi convincente e em 1998, é lançado outro trabalho "Virtual XI". Mas o clima só piorava. Shows cada vez mais com menos fãs, vendas baixas e cancelamentos de shows acarretaram na saída de Blaze. E as vésperas do novo milênio, a banda anuncia o retorno de Bruce Dickinson, mas dessa vez, com uma grande surpresa.

20. Bruce Dickinson (V), Dave Murray (G), Janick Gers (G), Adrian Smith (G), Nicko McBrain (D) e Steve Harris (B).



Adrian Smith já tinha feito um excelente trabalho nos dois últimos trabalhos solos de Bruce. Pela primeira vez, a banda se torna um sexteto. "Brave New World" (2000), "Dance of Death" (2003), "A Matter of Life and Death" (2006) e "Final Frontier" (2010) são os trabalhos de estúdio resultantes dessa nova fase. Para esse ano, há a promessa de lançamento do 16° trabalho de estúdio da banda.

Vejam também:

Todas as formações Parte I
Todas as formações Parte II






Sobre Alexandre Rodrigues Temoteo

Alexandre Rodrigues Temoteo

0 comentários:

Postar um comentário