[ BRUCE DICKINSON ] - Quando ele viu o Iron Maiden percebeu que a banda precisava dele

Durante participação na BBC Radio, Bruce Dickinson refletiu sobre os episódios que o levaram a assumir o posto de vocalista do Iron Maiden no início dos anos oitenta.



 

Compre com desconto o novo álbum Senjutsu, em CD duplo e vinil triplo

CD DUPLO - https://amzn.to/3Hpoxsj

VINIL TRIPLO - https://amzn.to/3chFXc8 

"Bem, a primeira vez que vi a banda, eu estava em outra banda chamada Samson, e estávamos todos em turnê pela mesma cena, mesmos clubes e coisas assim. Eu tinha ouvido falar muito sobre o Iron Maiden, mas não tinha visto eles tocando. Então, uma noite em um clube de Londres, nós (Samson) estranhamente éramos a atração principal e eles eram convidados especiais. Pensei 'É melhor eu ficar no fundo observando'. E depois percebi 'Oh meu Deus, eles são incríveis!' Eles me lembravam - a energia e tudo mais - de uma das bandas favoritas de minha infância no início dos anos 70, o Deep Purple, além de bandas deste tipo. Eram absolutamente furiosos no palco! E eu me lembro de pensar, 'Oh, eu tenho que cantar para aqueles caras! Eu sei que eles têm um cantor, mas eles realmente precisam de mim! Oh meu Deus, (imagine) o que nós poderíamos fazer juntos!'"

Bruce prossegue: "Seja como for, levaria ainda um ano e meio para que rompessem com o vocalista que estava lá (Paul Di'Anno). Claro que todos já conhecíamos uns aos outros. Digo, o baterista do Sansom no ano anterior havia se juntado ao Iron Maiden. Então gravamos um álbum do lado do Iron Maiden, que estava registrando o 'Killers', compartilhando o mesmo estúdio, e sendo assim sempre estávamos tomando uma cerveja e trocando ideia, portanto todos nos conhecíamos. Então quando eles decidiram deixar Paul Di'Anno - o cantor anterior - quando eles decidiram deixá-lo ir, eles obviamente não queriam ser encontrados sem um vocalista, então eles me abordaram após o Reading Festival".

"Eu estava no palco com o Samson", continua Bruce. "O empresário assistia na plateia e Steve, o baixista, também estava vendo. Então ele me convidou para voltar com ele ao quarto do hotel, fiquei lá sentado e ele então me diz 'Eu gostaria de lhe oferecer a chance de fazer um teste'. E eu respondi, 'Oh, OK, tudo bem'. Eu tinha uns 19 anos ou algo assim, e o Maiden já estava crescendo, se dirigindo para ser uma das maiores bandas do mundo. E eu lembro que disse pra ele: 'Olha, cara, não vamos enrolar. Você está me oferecendo a chance de fazer um teste, mas sabe que vou conseguir o emprego. Então a questão não é se eu farei ou não o teste, a questão é - vocês realmente me querem quando eu conquistar a vaga? Porque eu não vou ser como o outro cara, eu vou ser completamente diferente, vou ter minhas próprias regras, minhas próprias coisas, vou fazer as coisas do meu jeito. Se você não quiser, é só me dizer agora e eu saio'".

O vocalista justifica sua postura: "De onde veio isso? Quando você tem 20 anos você é destemido. Eu fiz, obviamente, uma audição para a banda, fomos para uma sala de ensaio, cantamos um monte de músicas do Maiden e também as músicas que nós gostamos, que nós conhecíamos. E foi maravilhoso! E então, no estúdio de gravação, fizeram algumas checagens para que eu realmente soasse do jeito que eles achavam que eu devia soar. Então foi isso, saímos, nos despedimos normalmente, um abraço e um aperto de mão, e fomos para um show do UFO, eu acho, e todos fomos lá, e depois seguimos pro bar e detonamos."

FOnte: https://www.ultimate-guitar.com/news/general_music_news/bruce_dickinson_recalls_ultimatum_he_gave_steve_harris_in_order_to_join_iron_maiden_says_he_strictly_refused_to_be_like_other_guy_paul_dianno.html

Fonte: www.whiplash.net

Sobre Iron Maiden Brasil

Iron Maiden Brasil

0 comentários:

Postar um comentário