[ JANICK GERS ] - O maior diferencial no processo de gravação de Senjutsu, segundo Janick

 Embora o Iron Maiden tenha criado seu método próprio de trabalho em estúdio, o álbum "Senjutsu", mais recente da banda, abordou uma mecânica diferente. Os guitarristas Janick Gers e Adrian Smith falaram sobre o assunto em entrevista à Total Guitar.

Gers explicou um pouco do processo: "Fizemos esse álbum de forma bem diferente. Normalmente, vamos a um estúdio para ensaiar e deixamos sete ou oito músicas prontas, como uma banda ao vivo, antes de gravar. Desta vez, tudo foi feito em estúdio. Aprendemos as músicas lá, gravando-as logo depois e seguindo para a seguinte".

A nova metodologia fez com que os integrantes ficassem um pouco confusos, "especialmente com as músicas mais longas", de acordo com Janick. "Havia tantas melodias e tantos riffs rolando no estúdio", comentou.

O guitarrista apontou que uma das músicas mais complicadas nesse sentido foi "Death of the Celts". Não à toa, ela foi gravada em partes.

Músicas como 'Death of the Celts' foram feitas em partes. Às vezes, tocávamos harmonias de três guitarras juntos. E havia muita mudança de tempo. Steve trazia um riff e uma melodia para a gente memorizar, daí havia uma mudança de tempo, então voltávamos à mesma melodia só que em um tempo diferente! Não foi um álbum fácil de se fazer", afirmou.

Por sua vez, Adrian Smith pontuou: "É engraçado, Steve tem essas ideias e logo olha para mim, para Dave (Murray) ou para Jaick. As ideias geralmente são bem complicadas, então às vezes, quando é assim, você vê guitarristas se escondendo atrás dos amplificadores, esperando que os outros aceitem o desafio e aprendam essas partes complicadas. Mas todos nós fazemos nossa parte. Precisa de muita concentração para tocar as coisas de Steve. É um grande desafio".

Fonte: https://www.guitarworld.com/features/iron-maiden-senjutsu-track-by-track

Fonte: www.whiplash.net

Sobre Iron Maiden Brasil

Iron Maiden Brasil

0 comentários:

Postar um comentário