[ IRON MAIDEN ] - 10 coisas que aprendemos sobre Powerslave

 


No fim de semana passado, o Iron Maiden participou de um evento no Twitter. A 666ª edição de #TimsTwitterListeningParty com seu álbum Powerslave. A ideia é simples: os fãs (e aqueles que são apenas curiosos), todos com o play no disco ao mesmo tempo, enquanto a banda tuíta junto com boatos, histórias, factóides e fofocas gerais dos bastidores. A seguir, 10 fatos curiosos revelados durante a conversa.

"Aces High' ganhou vida própria

Como faixa de abertura de Powerslave, "Aces High" fazia parte do show ao vivo do Maiden, mas com uma diferença fundamental: é precedida pelo icônico discurso de Winston Churchill "Vamos lutar nas praias". “Ouvir sem a introdução do discurso de Churchill agora é um pouco estranho”, disse Steve Harris. De acordo com o SetlistFM, o Maiden já tocou Aces High ao vivo 487 vezes.

Os rapazes gostaram de uma bebida estranha enquanto escreviam o álbum

Para realmente se concentrar no álbum, o Maiden voou para a ensolarada Jersey para as sessões de composição de Powerslave no início de 1984, trancando-se no Le Chalet Hotel. Como você poderia esperar, os hotéis na ilha não estavam exatamente cheios naquela época do ano, deixando o prédio, e o bar, inteiramente para a banda.

“Escrevemos o álbum em Jersey, onde ficamos encurralados em janeiro e fevereiro, com um frio congelante, ventos fortes do Atlântico açoitando todo o lugar”, lembrou Bruce. “Estávamos em um hotel, praticamente 'trancados', exceto que o bar estava aberto e estava livre, o que era preocupante ...”

“Nós deveríamos estar lá escrevendo. Eu digo 'deveria', porque principalmente na primeira semana ou assim acabamos ficando irritados! " acrescentou Steve. “Tínhamos todo o hotel só para nós e tinha um bar aberto 24 horas. Você tinha que entrar no clima das coisas, eu suponho."

Brian Johnson do AC/DC foi um dos primeiros a ouvir "2 Minutes To Midnight"

O Maiden começou a trabalhar em seu icônico single "2 Minutes To Midnight" enquanto estava em Jersey, mas Bruce só terminou as letras quando eles estavam em Nassau para gravar o álbum. “Lembro-me do AC DC chegando ao estúdio no momento em que estávamos saindo”, lembra Adrian Smith. “Bruce se aproximou em Brian Johnson e nós tocamos para ele um teaser da nova música.” Não temos certeza do que o AC/DC estava fazendo em Nassau em 84, mas eles gravaram "Back In Black" no mesmo estúdio quatro anos antes."

Bruce tem uma conexão forte com "The Duellists"

Inspirado no filme de Ridley Scott de 1977 com o mesmo nome, o vocalista tem uma conexão profunda com o homem por trás do combate baseado em sabre do filme. “O cara que coreografou as lutas no filme "The Duellists" foi Bill Hobbs”, disse Bruce. “Ele fundou um clube de esgrima chamado Swash and Buckle, onde eu treinava. Um cara adorável que escreveu um livro definitivo sobre luta no palco. Ele tornou os duelistas selvagens e brutais.”

O produtor Martin Birch ganhou seu apelido de ‘Pool Bully’

Nos encartes de Powerslave, o produtor de longa data do Maiden, Martin Birch, recebe o apelido de 'Pool Bully'. Não é um apelido particularmente simpático, ou muito metálico, mas é justamente merecido. Steve lembra que houve alguns dias de folga para o produtor durante Powerslave, mas ele era “um personagem” quando conseguia relaxar. “Quando ele tinha um dia de folga, se estivéssemos na piscina ou algo assim, ele simplesmente passava e empurrava todos para dentro”, disse Steve. “Então é daí que veio o apelido de‘ Pool Bully ’nos créditos.”

O termo ‘Powerslave’ assumiu um significado diferente durante a turnê

Não apenas um título evocativo de álbum, a palavra Powerslave começou a significar algo diferente na subsequente World Slavery Tour da banda (uma jornada de um ano de quase 190 shows). “Havia uma mensagem irônica para Powerslave”, disse Bruce. “Quando você tinha amplificadores alimentando um grande sistema de PA, você tinha uns apenas gerando energia e nada mais e eram chamados de amplificadores escravos (slaves) porque eram apenas escravos do grande amplificador ... Powerslaves!”

Ele continuou: "A ironia não passou despercebida porque estávamos passando por uma agenda de turnês maluca e eu pensei que talvez também fôssemos isso como músicos ... Talvez fôssemos escravos do poder da morte!"

Todos eles ainda amam a capa do álbum

Derek Riggs é sinônimo da estética visual do Iron Maiden, projetando a maioria das capas de seus discos, bem como criando seu infame mascote Eddie. Mas entre todo o seu trabalho ilustrativo, o design egípcio de Powerslave ainda é uma das capas mais icônicas e marcantes da banda.

“Uma das minhas capas de álbum favoritas, possivelmente de todos os tempos, mas certamente do Maiden,” disse Bruce. “Eu simplesmente acho que é um clássico e inspirou muitas de nossas apresentações no palco também. É como o próprio Egito antigo: é eterno e eternamente interessante! ”

“A arte definitivamente resistiu ao teste do tempo, sem dúvida”, acrescentou Steve. “Mas é um assunto tão massivo - Derek tinha que fazer isso bem, porque se não o fizesse, acabaria sendo cafona. Pode ser uma linha tênue, mas acho que a obra de arte é fantástica.”

Bruce é um bom praticante de pinball

Dica de profissional: se você ver Bruce Dickinson perto de uma máquina de pinball, não aceite o desafio de bater sua pontuação, porque você não vai. Falando sobre o ‘Mariner Multiball’ - “onde você atira no túmulo do Faraó e depois atira no albatroz”, naturalmente - Bruce revelou que ele tem uma pontuação alta de 368 milhões! Não é pouca coisa!

Um pedaço da história do Maiden está descansando na Flórida

Se você já viu o Maiden ao vivo, saberá o quão intrincados e elaborados são seus shows de palco - de Eddies animatrônicos gigantes a spitfires voando no alto. Mas para onde vão os adereços depois? Bem, se você visitar o restaurante do baterista Nicko McBrain na Flórida, poderá conferir um dos sarcófagos Eddie originais! O outro não está disponível ao público, porém, como está na cozinha de Steve...




Bruce tem sua própria máscara Powerslave

E ele fica incrível nela.












Sobre Alexandre Temoteo

Alexandre Temoteo

0 comentários:

Postar um comentário