[Iron Maiden] - As letras e suas nuances - Uma análise das canções Iron Maiden - Parte 1

As letras e suas nuances 

Uma análise das canções Iron Maiden 

 Parte 1




Não é muita novidade. Se você é um bom fã do Iron Maiden, certamente está farto de ouvir as musicas e acompanhar as letras. Nosso objetivo é nunca deixar de ser um objeto de estudo e vontade de ir mais longe, mais do que ser seduzido pelas músicas. É como sempre investigar e encontrar num novo caminho para trilhar os caminhos do Iron Maiden, conhecer ou entender o sucesso da melhor banda de metal do mundo.

Em anáslise constante da obra do Maiden, vamos refrescar nossas mentes dos contextos que a banda aborda: 


1- A cultura e comportamento deles

2- O nacionalismo

3- Os habitos e costumes da década (70.80.90.2000...)

4- A literatura

5- A história

6- O misticismo.

7- A lingua ou linguagem britanica

E claro, tudo isso torna-se aquilo que a torna os estudos da escola e da faculdade muito mais interessante, quem nunca quis levar o Iron Maiden para a sala de aula? E já é tão debatido aqui como é maravilhoso aprender inglês, a vida e os costumes dos ingleses e a vida prática de um país que tinha como parte da sua natural evolução nos anos 80, a formação de bandas de rock de uma forma muito séria.


Vamos começar pelas canções que começam pelo numero 2. 

Coincidencias? Não existem.


2.A.M. - Album X Factor - ano 1995 - contexto COMPORTAMENTAL

A triste canção de Blaze representa bem os momentos sofridos do nosso cantor. Um grande músico que entrava para a história da banda, mas que iria enfrentar mais uma carreira curta, devido à situações do destino. Ele reflete sobre aquela hora da madrugada que acordamos com nossas angusticas e sofrimentos; fato que é comum à todas as pessoas. Na foto: Nicko Mc Brain na época da gravação do X Factor. Este baterista, também conhecido pelo seu bom humor, também já teve periodos pessoais dificeis.




2 minutes to midnight -  Album Powerslave - ano 1984 - contexto HISTÓRICO

A eminente guerra nuclear é tema de protesto do Iron Maiden, que destaca o relógio do apocalipse da humanidade, a cada vez que um ataque nuclear ameaça a vida na terra. Atualmente vivemos à beira de um colapso da humanidade, mas a crise é sanitária, e estamos à beira da morte e da tragédia do colapso da questão de saúde por conta de um virus terrivel, com proporção gigantesca na disseminação: O COVID 19, o relógio está sempre lá para ser mexido com vários interesses, mas que não são a vida humana. Hoje vivemos de interesses politicos com a criação e distribuição da vacina. Estamos à beira de um colapso?





22 Acacia Avenue - Álbum The Number of the Beast - ano1982 - contexto CULTURAL

Charlote, a prostituta do imaginário dos jovens da década de 80 morava na 22 Acacia Avenue (há muitas ruas com esse nome em Londres e em lugares diferentes, mas por se tratar de ex-moradores do East End, e na letra isso fica claro, provavelmente é por "lá" que ela vivia. 

Uma prostituta que cobrava 15 pounds ou melhor, por volta de 112 reais, e levava você à subir as paredes. Então o interlocutor incita: "você vai continuar nessa , para se arrepender aos 40 anos?" e depois a descrição de tudo que o homem poderia fazer com a infeliz e isso atualmente não tem a menor graça, ele encerra convidando-a fazer as malas e sair daquela vida. Mas são as guitarras divinais de Dave, que tornam o contexto da vida de Charllote, perdoados pelos deuses do Metal. Que solo!





Verônica Mourão


Gostou? Clica nos nomes e você refdirecionado para a página oficial.

Esteja ligado na PAGE - IRON MAIDEN BRASIL NOTICIAS

@IMB INSTAGRAM

IMB CAST

SITE: IRONMAIDENBRASIL.COM.BR

e grupo IRON MAIDEN BRASIL



Sobre Verônica Mourão

Verônica Mourão

0 comentários:

Postar um comentário