Iron Maiden: 45 anos - Daqui para a eternidade!

 

Por Murilo Araujo / Iron Maiden Brasil

"Daqui para a eternidade". Não há jeito melhor de interpretar ou entender o Iron Maiden se não dessa forma.

Um sonho de um jovem baixista e amante de futebol que, à base de muita entrega, talento, persistência, disciplina e força de vontade conseguiu realizar seus sonhos e hoje, 45 anos depois, inspira os sonhos e fantasias de milhões de estranhos que se assemelham por causa de uma única paixão em comum.

Dizem que pessoas especiais tendem a trazer para perto de si outras pessoas especiais, como um magnetismo esotérico não tão fácil assim de compreender. Entretanto, quando analisamos com calma, conclui-se que isso é real! Quantas são as bandas que reúnem mentes tão geniais e singulares em um espaço só? 

Talentos únicos como Bruce e sua voz e atitudes ferozes capazes de dividir o espaço e, que também para alguns, é confundido como sendo o próprio Criador. Dave com sua lealdade e habilidade inigualável a ponto de ser o responsável por moldar o som agressivo e veloz da banda. Adrian com toda sua classe e talento que elevaram o padrão de sonoridade de todo um gênero musical. Janick com sua energia e genialidade que solidificaram as bases que em certo momento estavam rachadas. Por fim, Nicko, a figura incansável e imparável que traz leveza para fazer contraste à seriedade da banda. Deuses existem, e são seis!

Mas o caminho da maior banda de Heavy Metal do planeta não foi criado completamente e pavimentado de uma hora para outra. Elementos que por um tempo foram alicerces também tiveram sua importância. E que importância! Paul Di'Anno, Blaze Bayley, Clive Burr e Dennis Stratton têm seus nomes laureados na gigante história da Donzela. Há ainda inúmeros nomes, que nos primórdios foram peças que trabalharam o solo para a banda crescer.

São 45  anos nos fazendo viajar e literalmente viajar. Da idade da pedra, em plena corrida pelo fogo até um futuro distópico. Mergulhado em guerras, das mais clássicas conquistando territórios, digladiando com espadas, mirando com baionetas em cima de cavalos até a chuva de metralhadoras e bombas dentro de trincheiras, tanques de guerra, aviões de batalha e armas nucleares. A reflexão e filosofia sobre todas as inconsistências e incoerências da vida, a história dos povos e civilizações e a fantasia, sonhos e terror que são criadas pela mente do ser humano.

Todo esse mundo fantasioso adaptado ou criado pelo Iron Maiden é responsável por fazer nos deslocar para fora de nossos lares, atravessar linhas e fronteiras e mergulhar e outras culturas, outras dinâmicas sociais. É um elo mágico que até a sociologia ainda tenta compreender. Mas convenhamos, certas coisas não necessitam de explicação. Devemos apenas sentir e viver aquele "agora". Se perguntarem, a resposta deve ser única e unânime (com algumas variações rs): "ISSO É IRON MAIDEN!", "É MAIDEN, PORRA", "IRON MAIDEN É MINHA RELIGIÃO" ou simplesmente UP THE IRONS!

Tentar escrever sobre Iron Maiden é estranho, é um amor borbulhando junto a um misto de emoções como saudades e nostalgia. Pensar que eles estão aí há 45 anos é confuso, a sensação de que o tempo está acabando para eles é cada dia mais inevitável. Apesar disso, esboço um sorriso muito alegre por lembrar que vivemos na mesma época que a selvagem Donzela de Ferro. Fisicamente tudo um dia acaba, mas o Legado da Besta nunca irá desaparecer.

Então celebremos, pois 45 anos não é pra qualquer um e sempre será daqui para a eternidade.

Vida longa ao Iron Maiden.





Sobre Murilo Araujo

Murilo Araujo

1 comentários:

  1. Massa!! Ótimo texto!! Resume todo o sentimento de nós fãs!!! Parabéns!!!

    ResponderExcluir