[ BLAZE BAYLEY ] - Diz: Eu tento manter shows em locais pequenos para conhecer todos os fãs

"Eu tento manter meus shows em locais pequenos para que eu possa conhecer todos os fãs que chegarem. Tenho muita sorte de ter tantos fãs leais e maravilhosos no Brasil."
    O vocalista Blaze Bayley ganhou a notoriedade no Heavy Metal, quando saiu do quase desconhecido Wolfsbane e foi anunciado como o novo vocalista do Iron Maiden em substituição a Bruce Dickinson em 1994. No período que esteve à frente dos vocais do Iron Maiden, Blaze Bayley gravou os álbuns The X-Factor em 1995 e o Virtual XI em 1998, além de ter uma música inédita na coletânea Best Of The Beast de 1996. Ele participou de duas turnês até quando fora anunciado o retorno de Bruce Dickinson em 1999, a sua consequente demissão do posto e o início de sua carreira solo.
    Pronto para uma nova turnê pelo Brasil onde serão tocadas apenas músicas de seus dois álbuns registrados com a 'Donzela' comemorando os 25 anos de sua entrada na banda, o simpático vocalista conversou com Fernando R. R. Júnior sobre o show no Estádio do Pacaembú em 1996, a proximidade que tem com seus fãs, carreira solo e muito mais, confira logo abaixo.


Rock On Stage: Olá Blaze, tudo bem? Muito obrigado pela entrevista. Bem, vamos lá. Em 1996, no sábado dia 24 de agosto eu assisti no Monsters Of Rock no Estádio do Pacaembu em São Paulo/SP, o meu primeiro show do Iron Maiden com você nos vocais na tour de divulgação do álbum The X-Factor, quais as lembranças você guarda deste show no Monsters Of Rock no Brasil e da sua tour de estreia na banda?
Blaze Bayley:
Estou muito empolgado em voltar ao Brasil com minha turnê de aniversário de 25 anos de quando estreei no Iron Maiden. O set list está cheio de músicas dos álbuns que fiz com o Iron Maiden. Sign Of The Cross, The Clansman e Futureal são algumas das músicas que cantarei. Eu tenho lembranças maravilhosas do show no Monsters Of Rock de 1996. Os fãs do Brasil me receberam de coração aberto.
    Minha voz mudou e melhorou muito ao longo dos 25 anos. Sinto que posso cantar essas músicas antigas muito melhor agora e é muito divertido cantá-las. O show em São Paulo foi para o maior público que eu já toquei e o meu primeiro concerto em estádio. Eu nunca esquecerei aquele dia ou aquela turnê.
  Rock On Stage: Lembro-me que no dia 17 de janeiro de 2015, ao entrar no Bar da Montanha em Limeira/SP ( leia resenha ) no Metal Singers ao lado de nomes como UDO, Michael Vescera e Tim "Ripper" Owens, algo muito marcante aconteceu: vi vários cd´s do Blaze para vender e ao subir o meu olhar e ver quem era o vendedor, para meu espanto... era você... e sem que eu pedisse... você já autografou o disco e parou para tirar fotos, você gosta deste tipo de contato direto, e neste caso, de forma surpreendente com os fãs? E como você considera a sua relação com o Brasil e o seu público?
Blaze Bayley: Estou muito perto dos meus fãs brasileiros. Em cada show no Brasil eu faço um meet and greet grátis. Eu sou artista independente. Meus fãs me apoiam. Quando meus fãs compram meu cd comigo, na minha loja virtual ou em um show, eu recebo o dinheiro e faço o meu próximo cd. Eu tento manter meus shows em locais pequenos para que eu possa conhecer todos os fãs que chegarem. Tenho muita sorte de ter tantos fãs leais e maravilhosos no Brasil.

Rock On Stage: Neste novo giro pelo Brasil você estará relembrando dos seus anos no Iron Maiden, quais músicas são as suas favoritas gravadas com eles e que não podem deixarem de serem tocadas nos shows?
Blaze Bayley:
Futureal é uma das minhas músicas favoritas para tocar ao vivo e eu tenho ótimas lembranças quando escrevi Futureal com Steve Harris do Iron Maiden. Eu também faço minha própria versão do Virus, música do álbum Best Of The Beast. Meus fãs parecem gostar da nova versão do Virus.



Rock On Stage: Steve Harris declarou que os fãs gostam mais dos álbuns The X-Factor e Virtual Eleven hoje do que no passado, que existem canções muito boas em ambos os discos e que eles são muito bons, o que eu concordo plenamente, qual a sua opinião sobre esta declaração e sobre os dois álbuns em si, que marcaram o início da fase mais Progressiva do Iron Maiden?Blaze Bayley: Foi um momento incrível na minha vida e na minha carreira. Eu aprendi muito escrevendo e tocando com Steve Harris e o resto dos caras do Iron Maiden. As músicas eram intransigentes. Houve experimentação e paixão em cada álbum. Estou tão orgulhoso do que fizemos todos esses anos atrás.

Rock On Stage: Dos seus álbuns da sua carreira solo, que já somam entre estúdio, ao vivo e coletânea dezoito discos, quais são os seus favoritos e porque? Blaze Bayley: A Infinite Entanglement Trilogy é o melhor trabalho da minha carreira. Um grande conceito futurista. Uma história dividida em três álbuns. Consegui fazer isso por causa do apoio dos meus fãs ao pré-encomendar e comprar diretamente da minha loja virtual. Eu estava completamente livre artisticamente por causa da fé, lealdade e crença dos meus fãs.
    O álbum Silicon Messiah também é muito especial. Um artista brasileiro fez a arte dele. Muitas das ideias das músicas eram coisas que se encaixariam bem com o Iron Maiden.
 



Rock On Stage:  Sei que você é amigo do Bruce Dickinson e de Steve Harris, bem, se o Iron Maiden resolvesse realizar uma turnê comemorativa com os ex-integrantes da banda unidos nos moldes de como aconteceu com o Helloween e você recebesse um telefonema do 'big boss' Steve Harris, qual seria a sua reação? Blaze Bayley: Sim. Seria muito divertido. Eu acho que os fãs adorariam ver isso. Talvez em alguns anos isso possa acontecer.

Rock On Stage: Blaze, obrigado pela entrevista, aproveito para pedir que você faça suas considerações finais, um convite para que os fãs compareçam na nova turnê e já lhe desejo um feliz 2020 com muita saúde e sucesso.Blaze Bayley: Obrigado a todos os meus maravilhosos fãs no Brasil por me apoiarem por tanto tempo. Eu desejo a todos vocês um Feliz Natal e Feliz Ano Novo!!!
Por Fernando R. R. Júnior
Fotos Fernando R. R. Júnior e divulgação
Agradecimento especial para Isabele Miranda


Fonte:  http://www.rockonstage.org/principal/rockonstageframe.htm 

Já viu esta camiseta do “Iron Maiden me fez estudar história”? É criação exclusiva da RockMade.

Como uma boa ideia tem que durar, a marca trabalha apenas com malha premium, 100% algodão. A camiseta não encolhe, distorce ou desbota. Pra ficar melhor, a RockMade só usa malha com acabamento extra que deixa o produto final com aquele conforto de camiseta de estimação. Esta do Iron Maiden é na malha estonada, que dá aquele estilo vintage.


Todas as peças estão disponíveis para venda em www.rockmade.com.br e você, leitor do Iron Maiden Brasil, tem 10% de desconto com o cupom IRONBR.
Você também pode seguir a marca no Facebook e Instagram pra saber das novidades e lançamentos: @lojarockmade

Quer Saber mais? E garantir logo a sua? Acesse o Banner abaixo!







Sobre Iron Maiden Brasil

Iron Maiden Brasil

0 comentários:

Postar um comentário