Bruce Dickinson – “Vai ter um show do Iron Maiden ano que vem?”



Bruce Dickinson não conhece sua agenda de apresentações
O vocalista do Iron Maiden tem data marcada para a palestra do seu livro autobiográfico. Numa entrevista para um site português, o “Observador” o cantor admitiu não saber da agenda do Iron Maiden ano que vem.
Bruce Dickinson: “Vai ter um show do Iron Maiden em Portugal? Ninguém me disse”
Para quem estiver no país (já que a imigração em massa dos brasileiros é na volta de centenas de milhares de pessoas), a oportunidade de ver o baixinho não ocorrerá apenas ano que vem! Mas é possivel ver o vocalista no próximo dia 8 de Dezembro, um domingo as 21h na Aula Magna em Lisboa. A palestra “What Does This Button Do?” é sempre muito aguardada por fãs da banda ou do artista e seu ingresso está por volta de 60 euros (+- 270 reais).
Confira alguns detalhes da entrevista:
A conversa, a primeira daquele dia (o vocalista tinha uma série de outras entrevistas agendadas), foi curta, mas longa o suficiente para que Dickinson desvendasse um pouco do que vai acontecer na Aula Magna na próxima semana e descobrisse, para sua grande surpresa, que irá voltar a Lisboa já no próximo ano:
—Vai haver um show do Iron Maiden no próximo ano? — perguntou surpreso.
— Sim, em Portugal.
— Ninguém me disse. — admitiu.
— Vão tocar no verão, num estádio*.
— Não acredito. Sério?
— Sim, no Estádio Nacional.
— Tenho que descobrir tudo sobre isso, tenho que perguntar a alguém.”
*O Iron Maiden vai tocar em Portugal (segunda vez com a tour “Legacy of The Beast” no Estádio Nacional em Oeiras (o primeiro foi no Altice Arena em 2018)
Nota : Já é conhecimento de todos que o músico sempre deu importância a sua paralela carreira como palestrante, escritor, piloto e todo um arsenal de qualidades que só mesmo ele para entender como arranjar tempo para tanta coisa. O fato é que este senhor soube gozar bem a vida com sua fortuna bem avaliada, e para quem ainda não sabe, provavelmente será dividida com a esposa; já que se separou e está com uma nova namorada na França. Ele não perde tempo!
A palestra de seu livro como muitos sabem é cheia de conversa sobre sua vida e não tem assim um roteiro. Durante 1hora e meia, o sexagenário Dickinson conta histórias e divide momentos da sua carreira e fatos pessoais.
Algumas histórias que as pessoas podem achar divertidas, mas que podem ser um bocado rudes”, admitiu o vocalista, entre risos. “Depois, há um intervalo de 20 minutos e, durante esse tempo a plateia escreve perguntas em cartões. Quaisquer perguntas, sobre qualquer coisa. Não tem de ser sobre música. Depois, faço uma hora de improviso em torno dessas perguntas” diz o artista.
As perguntas costumam ser de “todo o tipo”, “algumas são divertidas”. “Estou à espera de receber perguntas que sejam engraçadas, inteligentes e informativas”, disse Dickinson. O humor é, aliás, uma das marcas desta apresentação, onde também não falta, como não podia deixar de ser, uma boa dose de energia (o vocalista inglês é conhecido por isso). Até porque a ideia “é falar sobre a minha vida de forma a que as pessoas se riam dela”.
A boa disposição é uma das características mais evidentes do vocalista do Iron Maiden. De riso fácil, Bruce Dickinson enfrenta a vida com a certeza de que não tem um único minuto a perder. Já era assim antes da doença que lhe afetou a garganta, diagnosticado em 2015, e ainda o é mais agora que está curadoNão quero desperdiçar tanto o meu tempo”, admitiu, entre risos, durante a conversa com o Observador. “Gosto de adicionar coisas e de fazer o máximo que consigo sempre.” 
Como é que consegue fazê-lo, admite que não sabe — piloto de aviões, empresário na área da aviação, cervejeiro, orador motivacional, roteirista, locutor de rádio, esgrimista internacional e frontman da maior banda de heavy metal tradicional do mundo (entre muitas outras coisas), parece impossível que consiga adicionar mais alguma atividade à sua agenda. Mas, de alguma forma, consegue sempre realizar
Bebo uma cerveja e as coisas acontecem”.
O espetáculo que vai apresentar na Aula Magna é fruto de uma das suas mil e uma atividades. “Há cerca de um ano e meio, há dois anos, publiquei uma autobiografia [What Does This Button Do?]. Começámos a fazer algumas sessões para a promover e, gradualmente, tornou-se num espetáculo que não é sobre o livro e que se tornou, bem, num cruzamento entre uma conversa sobre a minha vida e stand-up comedy.
O livro, publicado em 2017, pela Harper Collins é mais uma das publicações de Dickinson (depois de títulos humorísticos como The Missionary Position: Further ou The Adventures of Lord Iffy Boatrace), um trabalho que considera “duro”. Implica passar muito tempo sentado, trabalho duro e tentar manter a energia na página. O meu estilo de escrita é semelhante a uma conversa. É por isso que é fácil transferir uma coisa assim para uma performance, porque muito daquilo [que escrevi] é quase [como se fosse] falado”.
Sobre aquilo que é pressuposto para o seu “show solo”, Bruce Dickinson não quis dar pormenores: “Falo sobre todo o tipo de coisas. Tem de ir à palestra e descobrir!”.


A editora Valentina anunciou a pré-venda de "2 Minutes To Midnight", o atlas ilustrado do Iron Maiden. A obra, descrita como "o definitivo e mais completo guia sobre a banda", está em pré-venda na Nerd Store.



Sobre Verônica Mourão

Verônica Mourão

0 comentários:

Postar um comentário