[ BLAZE BAYLEY ] - Resenha de December Winds

Por Ivison Poleto dos Santos
Para o Whiplash.net




Sinceramente quando recebi o arquivo com o álbum do Blaze Bayley eu não esperava o que iria encontrar. Pode parecer estranho, mas nós que escrevemos profissionalmente sobre HM não sabemos tudo o que se faz por aí. É humanamente impossível, mesmo se tratando de um artista bastante conhecido. Para dizer a verdade, só conheço o seu trabalho no Iron Maiden, nada antes e nada depois.

Blaze tem uma voz bastante pessoal e não pretendo saber mais que Steve Harris e Cia, mas creio que não foi bem aproveitado no Iron Maiden. Eu sei que eles tentaram, abaixaram os tons e compuseram músicas que se encaixassem no seu tom de voz. Mas o problema apareceu ao vivo quando executava as músicas de Bruce Dickinson, obrigatórias, por sinal. Ele simplesmente não conseguia alcançar as mesmas notas que o homem, aliás poucos conseguem. Mas fato é, por "December Winds" percebe-se que Blaze é muito bom cantor. Sua voz é muito pessoal e disciplinada, mas não dá para alcançar notas muito altas. E, na verdade, nem precisa. O que ele faz aqui é muito bom. Essa é a impressão que fica ao ouvir “December Wind”.

Beleza, dito isso vamos ao “December Wind” que é um álbum somente com músicas acústicas, o que tornaria a vida de um vocalista mediano um inferno, pois o embate com somente um violão, mostraria seus defeitos. Não é o que acontece. A voz de Blaze brilha como nunca. Há algumas faixas com um pouquinho de percussão, mas é aquela feita pelo próprio violonista no corpo do violão como em “The Crimson Tide” que apresenta um violão galopante. São somente Blaze com o violonista clássico Thomas Zwijsen e o apoio do violino de Anne Bakker. Só isso. E não precisa mais. Blaze preenche os espaços com suas voz de maneira magistral. Escute a faixa-título “December Wind” para verificar o que eu estou falando. Se você gosta de álbuns acústicos, "December Winds" vale bem a pena.

Uma das coisas que vêem em mente é que Blaze está se sentindo perfeitamente confortável como se percebe em “The Love of Your Life”, e a sua levada mais rock’n’roll dos anos 1950. Deve ter feito essa só por diversão. Percebe-se também um certo tom autobiográfico em canções como “Soundtrack of My Life”, mas Blaze passa muita raça e paixão em cada faixa. E não é que o homem acerta em cheio ao fazer uma versão acústica, e bem mais longa, da sua melhor música no Iron Maiden, que é “Sign of the Cross”. O cara conhece. É muito bom ver Blaze assim.

“December Wind” é um excelente álbum se você gosta das coisas mais simples. Só o cara e um violão. Mais nada. Soa meio bossa nova, mas não é...

“December Wind” de Blaze Bayley foi lançado em 9 de novembro pela Blaze Bayley Recordings.

Lista de músicas:

Eye of the Storm
Love Will Conquer All
2am
Miracle on the Hudson
December Wind
We Fell from the Sky
The Crimson Tide
The Love of Your Life
Stealing Time (Bonustrack)
Russian Holiday (Bonustrack)
Soundtrack of My Life (Bonustrack)
One More Step (Bonustrack)
Sign of the Cross (Bonustrack)

Sobre Iron Maiden Brasil

Iron Maiden Brasil

0 comentários:

Postar um comentário