Bruce fala na Austrália sobre o backstage do Maiden, seu pós câncer e outros.

Bruce fala na Austrália sobre o backstage do Maiden, seu pós câncer e outros.



Bruce Dickinson passou pela Austrália recentemente para divulgar seu livro “What This Does Button Do?” no evento: “Destroy all lines“e têm falado de vários temas da sua carreira e vida pessoal. Em entrevistas para canais de TV, explicou como tem feito a apresentação do seu livro, falou de sua atuação como um “show man”, as diferenças entre grandes plateias (Iron Maiden) e pequenas plateias (lançamento do seu livro, por exemplo), e até mesmo sobre como ele se sente com a sorte que tem…

Perguntado se se ele acredita num poder divino, num alien, ou qualquer deus que lhe rege; ele é é enfático em dizer que um deus sobre umas nuvens não crê, mas talvez numa força ou poder superior. Mas se ela existe ou não, tanto faz.

“A questão é que parece que você, tenha que ter uma (crença), alguma coisa de si mesmo para acreditar, parece que você tenha que ter algum tipo de moral para se basear….Mas você pode acreditar no que quiser.”

Em outra entrevista, é perguntado sobre a banda e seus mais de 19 milhões discos vendidos no mundo. 
"Sim, ainda estamos em atividade" 

Então é questionado pelo entrevistador, de como fazem sucesso sem músicas tocando no rádio atualmente e o avanço da internet. 

Bruce diz que estão sempre em turnê, produzindo e fala:

"Somos como um placa de compensado, então temos uma camada extra a cada ano e estamos nos "assentando" a cada ano mais, e ficando obviamente cada vez maiores"

Sobre o espanto de algumas pessoas, sobre o sucesso que conseguem ter ao longo dos anos, ele diz:

“…Algumas pessoas da imprensa as vezes assistem um show nosso com 80 mil pessoas mas não sabem o que fizemos nos últimos 20 anos. No entanto as pessoas mais jovens acompanharam. Eu tenho 60 anos agora, eu achava que ia estar fazendo concerto para pessoas com 60 anos também e ate curtindo isso. Mas nossa platéia não tem essa idade. Isso não é uma tendência, uma moda a ser seguida, sabe?” 

Perguntado sobre o que mudou no backstage da banda, Bruce diz que agora há Iboprufeno (analgésico). Depois do risos de todos, completa:

 “Nos realmente nos cuidamos muito. As pessoas ficam decepcionadas com o nosso camarim hoje em dia. Eles chegam lá e vêem couve flor, beterraba e todo tipo de comida saudável.”Sobre ser abordado depois dos shows, uma repórter pergunta o que mudou. Ele diz que algumas sim, outras não; e logo entra noutro assunto. “Depois do tratamento do câncer, eu não havia percebido até o momento que eu fui provar um monte de porcarias doces, e não foi como antigamente. Eu era o tipo o cara “Mr Toblerone”, comia muitas barras (do chocolate). Mas, chocolate amargo: Ok! O gosto é ótimo. Verduras, peixe, queijo, carne, tudo cai bem. Mas biscoitos recheados….”

 Qual foi o impacto na sua voz com as tours e com as palestras? – pergunta a jornalista.Bruce  gosta da pergunta e explica que a voz de palestra é diferente da voz para o canto. “Quando você está falando ou palestrando, esse é o tipo de coisa pior que você pode fazer quando se é cantor; porque você usa sua voz de forma completamente diferente em diferentes lugares. Mas eu passo mais tempo nas tours, do que nas palestras, e não sou de ficar conversando, falando muito. Como não estou cantando atualmente, eu uso um outro tipo de voz para as palestras (num diferente lugar do cérebro).”

Após essas entrevista, Bruce critica o Hall da Fama do Rock Roll. Saiba mais sobre este “Oscar das bandas de rock” ou selo de qualidade. 
Criado na década de 80 nos Estados Unidos, é um prêmio dedicado a história de músicos e bandas conhecidos, seus produtores em especial o Rock.As categorias são : Artistas, Não-Artistas, Primeiras Influências, Empreendedores ao Longo da Vida” 
Considerando que artistas com mais de 25 anos de carreira fossem homenageados, foi questionado porque o Maiden lá não estaria.

Bruce considerou este comitê formado pela reunião de vários “escrotos” ou idiotas. Isso foi durante a sessão de perguntas feitas pelos fãs em suas palestra do lançamento do livro “What Does This Button Do?” e completou:

É gerenciado por um bando de americanos com “sangue nos olhos” que não conhecem nada de rock” – ” Eles precisam parar de tomar o Prozac e começar a beber cerveja. “

Bruce Dickinson encerrou sua série de palestras e QA (Questions and Answers) no continente da Oceania, no último dia 24 de outubro

x

Sobre Verônica Mourão

Verônica Mourão

2 comentários:

  1. Tem alguma coisa errada com a quantidade de albuns vendidos pelo Ron , 19 milhões , talvez 119 milhões no total , ai pode ser.

    ResponderExcluir