[BRUCE DICKINSON] - Vocalista fala sobre ser pai e sobre o problema que passou com Austin

Bruce Dickinson - Vocalista fala sobre ser pai e sobre o problema que passou com Austin

O Star FM de Berlim, gravou um Pod Cast com declarações de Dickinson, e retiramos essa parte sobre um problema que AUSTIN seu filho mais velho enfrentou enquanto criança.



Expressando sua preocupação com uma suposta epidemia envolvendo o uso excessivo de medicamentos psiquiátricos para crianças, Bruce revelou: "Meu filho mais velho, Austin, foi diagnosticado com [distúrbio psiquiátrico] ... Segundo ele, um médico apareceu quando a criança tinha cinco anos e disse:

'Oh, sim, nós deveríamos dá-lhe um pouco de Ritalina, referindo-se à droga usada no tratamento do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

Leia sobre TDAH AQUI






Veja o diálogo em que ele diz ter tido, para relatar o caso:

Bruce - "Não não darei drogas para o meu filho. O que é isso? Ele tem cinco anos de idade. Ele parece muito normal para mim. Ele anda pra todo lado; é isso que crianças de cinco anos fazem. De qualquer forma, ele quando estava com uns 11 ou 12 anos, repetiu na escola e alguns de seus amigos que frequentavam a escola para disléxicos também; e e estes garotos eram realmente ótimos.

Austin: "Alguma chance de eu entrar nesta escola, pai?"

Bruce: 'Austin, você não é disléxico'.

Austin: 'Oh, não sou muito bom em esportes. Eu ainda posso dizer que sou dispráxico. Então eu poderia entrar."

 (Leia mais sobre Dispraxia  AQUI)?

Foi então que nós o enviamos para a pessoa responsável na escola, para avaliá-lo:

Avaliador: 'Quem disse que esse garoto tem TDAH? Ele não tem TDAH. Ele está entediado.Tem apenas 11 anos. E tem uma idade de raciocínio verbal de 21 anos".

Bruce: Ohh. Isso é muito, muito, muito alto'.

Avaliador: "Tudo mais está bem, normal, mas o raciocínio verbal é, incrível!"

Bruce: "Como isso é possível? Nunca o vi ler um livro"

Avaliador: "Bem, ele sabe".

E assim, por seus níveis A (nota máxima) na escola, eu o fiz - ele me odiava por isso - fazer literatura inglesa, porque eu só queria dar estrutura a ele. A literatura inglesa o forçaria a estruturar sua habilidade. A sua escrita é extraordinária. E musicalmente ele é extraordinário também; ele está indo muito bem por esse ângulo ". - Diz Bruce.

Dickinson acrescentou que ele não costuma crer na prescrição de medicamentos psiquiátricos para crianças com problemas de saúde mental. 

"Sim, em casos extremos, talvez, mas mesmo assim, não tenho certeza", disse ele. "O que diabos nós fizemos antes (de dar) drogas para crianças? Nós mandávamos eles para brincar na floresta, e eles aprendiam a subir em árvores ou eles caíam das árvores, e eles diziam: 'Eu vou subir de um jeito diferente E eles aprenderam"

"Churchill seria inquestionavelmente medicado", disse Bruce, referindo-se a um dos maiores líderes do século 20, que acredita-se ter sofrido de Transtorno Bipolar.

(Leia sobre esta doença AQUI).




E muitos dos grandes líderes do mundo teriam sido medicados. Os cérebros das pessoas se desenvolvem em diferentes estágios de suas vidas, e não há uma abordagem do cérebro humano. É terrível o que eles estão fazendo com as crianças. E é tudo por causa da motivação para categorizar e colocar pessoas em caixinhas para facilitar as coisas para as pessoas.

Dickinson prosseguiu dizendo que não existe uma abordagem única para a paternidade.

  "Você faz o melhor com o roteiro que você tem", disse ele. "Acho que meu mapa de como ser pai estava incompleto; ele tinha algumas áreas que diziam: 'Desconhecido". Ainda não cheguei aqui. E você tem que lidar com isso.

"Toda família vem com a bagagem da família anterior; ela a herda", continuou ele. "E então você só tem que correr com isso. Uma certa quantia é instinto; parte disso é comportamento aprendido; parte disso é um comportamento que você pode ter que desaprender. Porque você diz: 'Isso não funciona. ' E, tipo, 'Bem, funcionou quando seu pai fez isso com você?' 'Não.' 'Bem, por que você acha que vai funcionar agora?' 'Oh. Bom ponto.'



"Suponho que você poderia ir à escola para aprender a ser pai, mas acho que não funcionaria", acrescentou. "Eu acho que você só tem que seguir com a vida e fazer isso com compaixão. O importante, eu acho, é que seus filhos sintam amor incondicional de seus pais. Não importa o que eles façam, eles nunca serão amados dessa forma por outros. É isso...É isso que é realmente uma grande coisa, eu acho, se você sente isso..."

"Porque isso vai te impedir de fazer coisas para prejudicar a si mesmo e a outras pessoas. Você vai, Não faz sentido fazer isso para conseguir amor dos meus pais, para chamar atenção porque ele está sempre lá. Hmm, ok. Porra! Talvez eu não faça algo realmente estúpido; vou fazer algo um pouco estúpido."

"Todos os meus filhos, estou realmente orgulhoso de todos", concluiu Bruce. "Eles são seres humanos realmente decentes. Essa é a melhor coisa que posso esperar alcançar."


Fonte: https://berlin.starfm.de/hoeren/podcast/heavyhour/?no_cache=1

Sobre Verônica Mourão

Verônica Mourão

0 comentários:

Postar um comentário