[ IRON MAIDEN ] - Como Bruce Dickinson levou a banda ao topo parte 1


Texto escrito originalmente por Malcom Dome para o Team Rock:

Em 26 de setembro de 1981, o Iron Maiden fez indiscutivelmente a mais importante mudança de formação da carreira. Bruce Dickinson foi trazido para substituir Paul Di'Anno nos vocais – na maior banda a sair da explosão da NWOBHM. E ele não conseguiu uma resposta positiva universalmente naquele momento.

Naqueles dias, já rolavam os boatos que o vocalista do Samson estava vindo para o Iron Maiden umas semanas mais cedo. Eu estava no escritório de gestão do Saxon em West London, e eles ouviram falar que Paul Di'Anno foi para fora e o sujeito do Samson estava chegando. Divertidamente, tinha havido alguma confusão, porque a palavra revelou parecer que era o cantor do Saxon, Biff Byford, quem estava desertando para o Iron Maiden. As semelhanças nos nomes das duas bandas tinham causado a desorientação. Samson. Saxon.

Então, a equipe do Saxon estava ansiosa para reparar os danos e realçar que Biff ficaria na banda. Foi Bruce que estava se movendo, mas isto estava muito abaixo do radar. Tudo muito secreto. Nada foi oficializado no momento e isso era tudo extra-oficial. A última coisa que o Saxon queria  era que alguém soubesse que eles sabiam o que estava acontecendo nos bastidores do Iron Maiden.

Mas, Bruce Bruce? Ele era realmente o que o Iron Maiden precisava? Di'Anno tinha sido uma parte crucial do sucesso da banda em curso até aquele momento. A voz dele tinha ajudado a definir seus dois álbuns até agora, "Iron Maiden" e "Killers", e sua partida ia ser um golpe para a banda, será?



Mas depois comecei a pensar sobre como as coisas entre Paul DiAnno e o Iron Maiden tinham começado a se deteriorar. Quando eles estrelaram no Hammersmith Odeon no início daquele ano, sua primeira vez naquele local reverenciado, ele não tinha sido capaz de dar conta do recado. Di'Anno olhou e pareceu fora de sua profundidade. Ele não estava confortável no palco. Além disso, a reação dos fãs ao "Killers" tinha sido misturada, e um monte de opiniões sugeriu que não tivesse tido a qualidade da estreia. Pessoalmente, eu pensei (e ainda acho) era um excelente registro e melhor que o primeiro. Até hoje, continua a ser meu álbum favorito do Iron Maiden. No entanto, o consenso foi que algo menos drástico foi feito, o Iron Maiden iria gaguejar, empatar e falhar. Foi uma enorme encruzilhada em sua jovem carreira.

Além disso, Di'Anno foi se tornando cada vez mais inconfiável. Ele já estava perdendo shows devido ao fato de ter abraçado o estilo de vida Rock'n'Roll. Então, ele teve que ir, e sua demissão não foi nenhuma surpresa. Embora, curiosamente, mais de uma década mais tarde me foi mostrada uma carta manuscrita do cantor, em que ele disse que ele foi embora, porque ele tinha problemas pessoais para lidar e que isso estava afetando seu compromisso com o Iron Maiden. Ele admitiu ser injusto para com a banda e sentiu que era do interesse de todos que ele deveria demitir-se. Agora, se o Iron Maiden permitiu-lhe parecer que ele tinha deixado por sua própria vontade ao invés de ser demitido é realmente irrelevante. O fato é que ele se foi.

Continua...

Sobre Alexandre Rodrigues Temoteo

Alexandre Rodrigues Temoteo

0 comentários:

Postar um comentário