[ IRON MAIDEN ] - Os motivos das demissões na banda (Clive Burr)


O enérgico e sempre sorridente Clive Burr conduziu a bateria com maestria nos três primeiros álbuns do Maiden, culminando com o inovador "The Number Of The Beast" em 1982. Bruce Dickinson afirmou que Burr era "o melhor baterista que a banda já teve". A opinião foi proferida quando o vocalista estava fora do Maiden na década de 1990, e tal declaração pareceu uma  provocação aos seus ex-companheiros de banda. Mas a importância de Burr para o legado do Maiden é enorme.

Apesar de seu talento óbvio e seu comportamento encantador, o baterista foi outra vítima do estilo de vida "Rock'n'Roll" que veio com a crescente popularidade do Maiden no início dos anos 80. Anteriormente confiável no palco, Burr começou a ter problemas de desempenho na turnê "Beast On The Road". Muitas vezes presente no palco enquanto recuperava-se de uma ressaca. Da mesma forma que algumas outras pessoas na banda, Burr começou a ficar um pouco desleixado. Pecado capital. Steve Harris não toleraria por muito tempo.

Adrian Smith lembra o problema de "mantê-lo junto conosco passou a ser um problema, já que ele não aproveitava os dias de folga para descansar". E Harris preocupado com a realização da turnê, lembra-se de uma noite em que Burr "passou a maior parte do show vomitando em um balde ao lado de sua bateria."

"Isso afetou a todos nós, no final", diz Smith. E assim, na conclusão da turnê em dezembro de 1982, Clive Burr foi convidado a deixar a banda que o tornara famoso.

Continua...

Sobre Alexandre Temoteo

Alexandre Temoteo

9 comentários:

  1. Nossa, sempre pensei que ele tinha saído do Maiden por causa da esclerose múltipla.

    ResponderExcluir
  2. O cara era muito fudido, mil vezes melhor que o cara amassada McBrain, que apesar de tocar bem, tem uma batida muito fraca, o estio do Burr era mais violento, feroz, bem como tem que ser o heavy metal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito em sua colocação.
      Burr sempre foi o melhor!

      Excluir
    2. É vc realemente sabe como distinguir o som e o talento que ele tinha.'

      Excluir
  3. Realmente fiquei surpreso agora. Durante 20 anos(eu tenho 32) pensei q ele saira da banda por conta de sua doenca. Ele nao fazia o estilo bebado. Paul di Anno sabemos q era loucão...rs mas clive burr nao.
    Na minha opiniao a banda nao perdeu qualidade, mas perdeu a graca para mim com a saida se Clive Burr e de Paul Di Anno. A banda era muito mais agressiva, super tecnica com musicas empolgantes. Se pegar os albúns diversas musicas sao boas. Com o Bruce a cada album eu curto uma ou 2 musicas

    ResponderExcluir
  4. Antes com Clive Bur ou depois com Nicko a banda é excelente, mas sem sombra de dúvidas mudou a forma de fazer música, Clive mais "podrão" talvez por influência do Punk Rock da época e o Nicko mais melódico. Ambos mega bateras..

    ResponderExcluir
  5. Em entrevista concedida meses antes de sua morte, Clive negou veementemente que foi despedido da banda por excessos de álcool, drogas, vômitos, durante os show's... mas que recebeu de Steve um simples "Temos que dar uma pausa", após retorno dos funerais do pai que faleceu de infarto; disse que teve que lidar com dois lutos ao mesmo tempo a época.
    Clive interrompeu sua participação durante a tour Beast on the Road; disse que,ante a trágica notícia, viajou de volta para Londres com o apoio incondicional da banda.
    Niko, seu amigo, que fez o papel de Eddie em alguns show's,assumiu o seu lugar para nunca mais sair dele.
    Sem ressentimentos porem não menos triste, o eterno baterista falou sentir falta "daqueles tempos" incríveis,e possui uma ótima relação com a bando que o ajudou ante a deficiência por Esclerose múltipla, cuja patologia foi diagnosticada tempos após o falecimento do pai.
    Após sua saída da banda, ressaltou que tocava em qualquer lugar porque era oque mais amava fazer. Então, foi obrigado a parar devido a evolução da doença; assim, passou a viver das lembranças incríveis em sua passagem pelo Maiden com o apoio de sua companheira e dos colegas da banda.

    Fato é que na minha modestíssima opinião, concordo plenamente com Bruce e acrescento; Clive Burr foi e sempre sera o melhor e único baterista fodastico que passou pela banda.
    Forever Clive Burr ❤🥁
    Up The Irons!

    ResponderExcluir