Loudwire: Entrevista exclusiva com Bruce Dickinson


Ontem (1 de setembro) tivemos a honra de sentar-se com o lendário vocalista do Iron Maiden Bruce Dickinson. Falamos com Bruce sobre muitos assuntos, o cantor vai fundo no 16º álbum do Maiden, The Book of Souls e o épico de encerramento, "Empire of the Clouds".



O Iron Maiden trouxe The Book of Souls, de uma forma um pouco diferente do que os álbuns anteriores. Armado com várias idéias soltas, a lendária banda entrou em estúdio sem faixas completas e prontas. "Normalmente, o que fizemos no passado é entrar em um estúdio de ensaio e você escreve as músicas, então aprende as músicas, então  tipo esquece a música... Você perde algo na tradução delas. Assim por diante nesta ocasião decidimos que iríamos fazer todo o processo de uma vez e cortar essa iteração de repeti-lo e reaprender."

Bruce revela que a faixa de abertura do novo álbum, "If Eternity Should Fail", foi originalmente concebida para ser um destaque em seu próximo álbum solo, mas foi transformada em uma canção do Iron Maiden em vez disso. A canção também foi gravada em “Drop D”, que é a primeira vez para o Iron Maiden.

Quanto aos 18 minutos de "Empire of the Clouds," ao qual baixista Steve Harris chama de uma "obra-prima," Bruce compôs a faixa quase inteiramente por conta própria. Experimentando partes no piano, ele na verdade trabalhou na canção em uma natureza bastante convencional e permitiu a história da trilha a desenrolar-se quase inconscientemente. "Como eu tinha todos esses bits cambaleando por aí, eu fui, ' meu Deus, há um tipo de estrutura para isso, é quase como uma abertura! Meu Deus, eu tenho quatro movimentos nele! Acho ter que movimentar isso!'"

Permita que Bruce Dickinson o leve para o livro das almas! The Book of Souls sairá dia 4 de setembro, então certifique-se de pre-encomendar sua cópia.

Fonte: Loudwire 

Sobre Danilo Pacheco

Danilo Pacheco

0 comentários:

Postar um comentário