Iron Maiden: Letras traduzidas de The Book Of Souls

THE BOOK OF SOULS – TRADUÇÃOTradução de Michelle Ferreira Sanches com exclusividade para o Iron Maiden Brasil



IF ETERNITY SHOULD FAIL
SE A ETERNIDADE FALHAR

Aqui está a alma de um homem
Aqui, neste lugar, para ser tomada
Vestida de branco, parada na luz
Aqui está a alma de um homem

Hora de falar com o sacerdote outra vez
Chame o tolo outra vez
O cão negro nas ruínas está uivando meu nome
Então aqui está a alma de um homem

Quando o mundo era virgem
Antes da chegada dos homens
Apenas uma testemunha solar
O começo do fim

De um mundo de magma
Para uma dura face de pedra
A ascenção da loucura
E a raça humana

Somos estranhos crédulos, todos nós
Existem verdades estranhas
Luxúria imortal
Nós ascendemos do repouso, ele chama nosso nome
Relembra nosso número permanecendo com a dor

Presos num barco na beira do mundo
Se a eternidade falhar
Esperando em fila para o fim dos tempos
Se a eternidade falhar

Presos num barco na beira do mundo
Se a eternidade falhar
Esperando em fila para o fim dos tempos
Se a eternidade falhar

Para a ilusão de Deus que eu me lembro
Era nossa desilusão antes da queda
Os anjos veem e os anjos vão
Mas o senhor da luz brilha lá embaixo

A escuridão eterna além das estrelas
Nós pensamos que nossa sabedoria nos levará até lá
À mesa do mestre, a mesa está vazia
Sem terra de abundância, devastação, desespero

Presos num barco na beira do mundo
Se a eternidade falhar
Esperando em fila para o fim dos tempos
Se a eternidade falhar

Presos num barco na beira do mundo
Se a eternidade falhar
Esperando em fila para o fim dos tempos
Se a eternidade falhar

Presos num barco na beira do mundo
Se a eternidade falhar
Esperando em fila para o fim dos tempos
Se a eternidade falhar

Presos num barco na beira do mundo
Se a eternidade falhar
Esperando em fila para o fim dos tempos
Se a eternidade falhar

Presos num barco na beira do mundo
Se a eternidade falhar
Esperando em fila para o fim dos tempos
Se a eternidade falhar

Presos num barco na beira do mundo
Se a eternidade falhar
Esperando em fila para o fim dos tempos
Se a eternidade falhar

Bom dia, meu nome é Necropolis
Eu sou formado dos mortos
Eu sou o ceifador da carne da alma
E eu sugo as vidas da minha cama
Meus próprios dois filhos, eu dei a eles o sopro da vida
E eu enchi seus cadáveres com a minha bile
Que humanidade eu conheci
Eu esqueci há muito tempo
Para mim, a eternidade nada mais é
Do que um breve momento.


SPEED OF LIGHT
VELOCIDADE DA LUZ

Um outro tempo, um outro lugar
Um universo vazio no espaço
Eu fiz uma viagem para vez os lugares
Eu serei mais negro do que a noite

Um bilhete só de ida, sem volta
Minha estrela cadente está rapidamente se queimando
No abismo que você não consegue ver

Vamos acertar a lua, você e eu
Não sou especial, você verá
Apenas uma galáxia solitária

Sombras nas estrelas, nós não retornaremos
A humanidade não irá nos salvar na velocidade da luz

Sombras nas estrelas, nós não retornaremos
A humanidade não nos salvará, vamos escorregar para dentro da noite

Eu direi uma prece para você e acenarei
Disparando plasma do meu túmulo
Horizontes eventuais perdidos no espaço
Correndo em uma corrida humana

Eu não sei onde, eu não sei quando
Mas de algum modo, novamente de volta no tempo
Estou no abismo que você não consegue ver

Não sou especial à noite
Uma única partícula minha
Você não me rastreará

Sombras nas estrelas, nós não retornaremos
A humanidade não irá nos salvar na velocidade da luz

Sombras nas estrelas, nós não retornaremos
A humanidade não nos salvará, vamos escorregar para dentro da noite
Sombras nas estrelas, nós não retornaremos
A humanidade não irá nos salvar na velocidade da luz

Sombras nas estrelas, nós não retornaremos
A humanidade não nos salvará, vamos escorregar para dentro da noite
Sombras nas estrelas, nós não retornaremos
A humanidade não irá nos salvar na velocidade da luz

Sombras nas estrelas, nós não retornaremos
A humanidade não nos salvará, vamos escorregar para dentro da noite

Nós escorregaremos para dentro da noite

THE GREAT UNKNOWN
O GRANDE DESCONHECIDO

O inverno caindo suavemente ao chão
Esperando calmamente, não se ouve um ruído

Quando o mundo caiu nas profundezas abaixo
Quando o futuro está aberto e o medo tem crescido

E o caminho a seguir é o grande desconhecido
Quando a escuridão caiu e a semente é plantada

Nos corações egoístas de alguns
Os pesadelos estão chegando
Com o sangue derramado de outros
Agora sendo espremido

Agora o cálice está transbordando
Acorde para as novas da morte
E a profecia do sábio
O destino é encontrado

Para as profundezas da mente humana
O choro está queimando
Com a fúria do mentor
Da lição ressoando a verdade

A para aqueles que vivem
E que estão morrendo pela espada
Eles levarão seus ideais com eles
Para justificar seu fim

Onde os tolos estão deitados
E os mansos estão chorando
Onde os lobos estão à espreita
Apenas do mais fraco

Onde os filhos estão morrendo
Onde as mães estão chorando
E os sons distantes de tiro
Começam de novo

Nunca acaba o desejo dos homens
Nunca mais será o mesmo ou calmo outra vez
Em uma época de mudanças de ideias
E o grande desconhecido
Será a danação e o fim de todos nós

Onde os tolos estão deitados
E os mansos estão chorando
Onde os lobos estão à espreita
Apenas do mais fraco

Onde os filhos estão morrendo
Onde as mães estão chorando
E os sons distantes de tiro
Começam de novo

Nunca acaba o desejo dos homens
Nunca mais será o mesmo ou calmo outra vez
Em uma época de mudanças de ideias
E o grande desconhecido
Será a danação e o fim de todos nós

Quando o mundo caiu
E nós ficamos sozinhos

THE RED AND THE BLACK
O VERMELHO E O NEGRO

A moral da vida e os perigos da morte
Pegue o caminho errado, perca a respiração
Conheça meu adversário no além vida
Suprima o demônio que atormenta a noite

Uma mente torturada é um lugar seguro para ir
Mas a verdade espreita na escuridão abaixo
Entre em minha mente inquisitiva
Você tem medo do que pode encontrar lá?

Me vejo num corredor de espelhos
Uma forma diferente a cada passo que eu dou
Uma mente diferente em cada passo do caminho
Mas no fim todas elas são eu

Uma tristeza rindo dentro da sua cabeça
Não consigo extrair, um sentimento de horror
Eu sei que essa carga é uma bem pesada
Um erro obscuro, uma estrada sem fim

O Rei de Paus e a Rainha de Copas
O fugitivo sagaz, ele conta suas posses
A loucura do Coringa, como uma criança travessa
Enquanto a Senhora Fortuna espera lá dentro

O amuleto da sorte está destruído
O velho soldado exausto diz ‘fogo nele’
Aviões sobrevoam procurando destruir
Aqueles embaixo, a decomposição humana

Eu preciso que alguém me salve

Enquanto isso nós jogamos o jogo da espera
O relógio está parado, o cavalo é fraco
E quando achamos que tudo está feito
Tente sua sorte com um de quatro folhas

Você cerca suas apostas, a batalha está perdida
Esperar em vão e contar o custo
A linha bem pequena no limite
Entre o que é bom e o que mal
E aposte a sorte, seja um triste alegre

Eu preciso de alguém para me salvar

O vermelho e o negro
As pessoas não querem a verdade
Olhe em seus olhos e os mande embora

O vermelho e o negro
Destino e hipocrisia
A carga é um fardo pesado, não há dúvida

O vermelho e o negro
Todos sem sorte, outra vez
Quantas chances pode uma pessoa ter?

O vermelho e o negro
A traição está aí para vencer
Aí, no lugar errado, na hora errada

Eu preciso de alguém para me salvar

WHEN THE RIVER RUNS DEEP
QUANDO O RIO CORRE PROFUNDAMENTE

Procure por algo que é difícil de achar
Procurando em algum lugar no fundo da sua mente
Espero que você encontre o que está procurando
O céu está esperando com as portas abertas

Se você fosse vender sua alma
Tão barato quando eu vendi a minha
A estrada para a ruína é uma estrada longa para se esconder
Nós abrimos mão das nossas vidas tentando escapar
É algo que vai ser, qualquer que seja seu destino

Não adianta se esconder
Tem que continuar tentando
Não pode aguentar mais mentiras
Esta é a última

Não há tempo para chorar
Quando alguns de nós estão morrendo
Nenhum de nós decide nosso destino

Agora, com nada para esconder, indo a lugar nenhum
Pegue minhas chances e fique ao lado delas
Quando o rio corre profundamente
E as linhas se quebram
E o sangue corre
Livre das nossas vidas

É esta nossa última reunião, talvez seja desta vez
Nós ficamos juntos e estamos
Segurando a linha aqui
Não há nada que podemos fazer, apenas sentar e esperar
A morte está escolhendo, está decidindo nossa sorte

Não adianta se esconder
Tem que continuar tentando
Não pode aguentar mais mentiras
Esta é a última

Não há tempo para chorar
Quando alguns de nós estão morrendo
Nenhum de nós decide nosso destino

Agora, com nada para esconder, indo a lugar nenhum
Pegue minhas chances e fique ao lado delas
Quando o rio corre profundamente
E as linhas se quebram
E o sangue corre
Livre das nossas vidas
Agora, com nada para esconder, indo a lugar nenhum
Pegue minhas chances e fique ao lado delas
Quando o rio corre profundamente
E as linhas se quebram
E o sangue corre
Livre das nossas vidas
Agora, com nada para esconder, indo a lugar nenhum
Pegue minhas chances e fique ao lado delas
Quando o rio corre profundamente
E as linhas se quebram
E o sangue corre
Livre das nossas vidas

THE BOOK OF SOULS
O LIVRO DAS ALMAS

Sacrificios queimados com reis
Acompanhe-os em uma jornada sem fim
Para uma vida após a morte que é rica
Com frutas de todos os deuses
E para enfrentar os demônios
De seu submundo assombrado

O sensível é enviado para procurar toda a verdade
Um voo para a terra que é dada no seu nascimento
Para ascender das cinzas dos mortos
Fora do fogo é enviado para cumprir o desejo do homem

Pelo poder, dia e noite e morte, ele dominou a todos
O céu e a terra e os fogos também
Um réptil de duas cabeças é o símbolo de seu reino.
Universos do submundo

Uma vida que é cheia de toda opulência e riqueza
Nunca pode durar pela eternidade
Após viver num paraíso dourado
O último sacrifício

Profecia dos deuses celestes, o sol e a lua
Passando por caminhos antigos em breve virá a verdade
Caindo por décadas, a floresta dos reis
A procura pela verdade, o livro das almas
Os dirigentes dos planetas e das estrelas
O poder dos reis, dos negociantes e das guerras
Ciclos planetários e as fases da lua
Estão neste documento, um reino eles irão aprender

Eles estavam rezando para os deuses da natureza
E estavam morando em cidades de pedra
As torres se erguendo para tentar tocar os céus
Desejos sagrados para o mundo desconhecido

Faça com que suas vidas não seja mais um mistério
Recordes mantidos e a passagem das leis
Deuses sagrados para o livro das mentiras
Quando uma civilização morre

A profecia dos deuses celestes
O sol e a lua
Passando pelos antigos caminhos em breve virá a verdade

Caindo por décadas
A floresta dos reis
O livro perdido das almas, a destruição começa

Subindo ao trono vestindo penas e conchas
Ele trouxe suas vidas de volta do limbo
Invasão alienígena começa, nada senão a morte
Êxodo em massa e a planta da vida é destruída

O domínio da terra, a jornada pela verdade
O submundo escava os escravos maias

Derrote os deuses da escuridão
A última prova
No lugar onde os ancestrais governa

O livro das almas

DEATH OR GLORY
MORTE OU GLÓRIA

Eu vejo o inimigo, eu sei que ele não pode me ver
Combatendo com garras e dentes
Pronto agora para mais uma rodada

Levei uma bala no meu cérebro
Por dentro, sou o rei da dor
Por fora, você irá temer meu nome
Eu piloto um triplano vermelho sangue

Viro como o demônio, atiro diretamente do sol
Escalo como um macaco para fora do inferno ao qual pertenço

Morte ou glória, é tudo o mesmo
Morte ou glória, o preço da fama

Morte ou glória, eu estou no jogo de
Morte ou glória, um trem só de ida

Eu observo você espiralar para baixo
Morto antes mesmo de chegar ao chão
Uma bala entrou por trás
Uma rajada de tiros que ataca
Eu atiro no atirador primeiro
Eu mato para saciar minha sede
Eu caço a presa mais fraca
Vivo para voar um outro dia

Viro como o demônio, atiro diretamente do sol
Escalo como um macaco para fora do inferno ao qual pertenço

Morte ou glória, é tudo o mesmo
Morte ou glória, o preço da fama

Morte ou glória, eu estou no jogo de
Morte ou glória, um trem só de ida
Viro como o demônio, atiro diretamente do sol
Escalo como um macaco para fora do inferno ao qual pertenço

Morte ou glória, é tudo o mesmo
Morte ou glória, o preço da fama

Morte ou glória, eu estou no jogo de
Morte ou glória, um trem só de ida

Morte ou glória, é tudo o mesmo
Morte ou glória, o preço da fama

Morte ou glória, eu estou no jogo de
Morte ou glória, um trem só de ida

SHADOWS OF THE VALLEY
SOMBRAS DO VALE

Vagando sem ruma em uma névoa fria e escura, eu sigo
Caminhando em um mundo escuro que foi beijado pela tristeza
Sem a luz do sol as coisas nascem para morrer em pesadelos
Demônios desalmados rindo em um mar de loucura

Ouvindo atentamente para o chamado do corvo
Rezando firmemente para que nosso mundo não acabe
Tentando ao máximo fazer com que isso faça sentido
Será está a punição dos homens

Sigo para o norte para o chamado do selvagem
Procurando por uma pequena criança desobediente
Deito com medo enquanto os corvos negros
Procuram por orientação daquele que conhecem

Ele viveu neste mundo por um período e uma metade
Tocando um tom para que o velho ria
O medo está dentro dos homens juramentados
No script do livro que ele escreveu

Pergunte-lhes as questões
Diga-lhes nenhuma mentira
Um grito por liberdade
Rezando para que eles não morram

Se preocupando com a questão
Chorando por seus pecados
Suas vidas estão acabadas agora
Terminadas antes mesmo de terem começado

Enquanto o corvo passa novamente
Eu posso ouvir o choro dos pais acordados
Que o filho primogênito de todos os homens irão morrer
Que as vidas de todos eles serão tiradas

Enfrente o perigo da batalha das vontades
Força e coragem, a cura para todas as doenças
Nós acreditamos que tu não deverás matar
Mas outros estão preparados para derramar sangue

Os corações de todos os homens
Desde o princípio dos tempos
Vivendo com tentações, desejo e crime
Um passeio pelas sombras do vale da morte
Sabendo que será meu último suspiro

Pergunte-lhes as questões
Diga-lhes nenhuma mentira
Um grito por liberdade
Rezando para que eles não morram

Se preocupando com a questão
Chorando por seus pecados
Suas vidas estão acabadas agora
Terminadas antes mesmo de terem começado

Desde o princípio dos tempos
Vivendo com tentações, desejo e crime
Um passeio pelas sombras do vale da morte
Sabendo que será meu último suspiro

Pergunte-lhes as questões
Diga-lhes nenhuma mentira
Um grito por liberdade
Rezando para que eles não morram

Se preocupando com a questão
Chorando por seus pecados
Suas vidas estão acabadas agora
Terminadas antes mesmo de terem começado

Dentro do vale da morte
Não tema nenhum mal
Nós seguiremos em frente
Não importa o custo
Dentro do vale da morte
Sigam-me agora
Me tragam suas almas
E eu as farei durar

Pergunte-lhes as questões
Diga-lhes nenhuma mentira
Um grito por liberdade
Rezando para que eles não morram

Se preocupando com a questão
Chorando por seus pecados
Suas vidas estão acabadas agora
Terminadas antes mesmo de terem começado



TEARS OF A CLOWN
AS LÁGRIMAS DE UM PALHAÇO

Totalmente sozinho numa sala cheia de gente
Ele tenta forçar um sorriso
Seu sorriso brilha, ou é o que parece

Mas nunca alcançou este disfarce seus olhos
Disfarçado como o homem engraçado
Que eles desprezam

O sorriso falso, marca do homem
O copo meio vazio ou meio cheio
Tenta achar um sentido ou se afogar na tristeza

Tudo parece bem do lado de fora
Por dentro, a solene verdade
Tem algo dentro dele que morreu

Amanhã vem, amanhã vai
Mas a nuvem continua a mesma
Imaginando porque se sente tão triste
As lágrimas de um palhaço

Talvez seja melhor assim
Deitar sua cabeça pesada para o descanso
Esteve sempre se sentindo afogado
As lágrimas de um palhaço

Quem motiva o motivador?
A fachada tem que ir embora
Ele sabe, mais cedo ou mais tarde
Sorria para câmera, tudo está bem
Mas amanhã é outro dia
Ele tem que ir em frente

Ele teve um longo caminho para percorrer
Ou é o que todos dizem
Vida cheia de diversão, para onde ela foi?

Nós vimos a tristeza em seus olhos
Isso não foi uma surpresa
E agora, é obvio, nós nunca saberemos

Amanhã vem, amanhã vai
Mas a nuvem continua a mesma
Imaginando porque se sente tão triste
As lágrimas de um palhaço

Talvez seja melhor assim
Deitar sua cabeça pesada para o descanso
Esteve sempre se sentindo afogado
As lágrimas de um palhaço

Amanhã vem, amanhã vai
Mas a nuvem continua a mesma
Imaginando porque se sente tão triste
As lágrimas de um palhaço

Talvez seja melhor assim
Deitar sua cabeça pesada para o descanso
Esteve sempre se sentindo afogado
As lágrimas de um palhaço
As lágrimas de um palhaço...

THE MAN OF SORROWS
O HOMEM DE SOFRIMENTOS

Como um homem sem casa
Vendo as pessoas irem e virem
Continuando com suas vidas
Sem um pensamento pelos que estão sós

Deixa os sonhos de lado, como jogando
Um seixo na maré do oceano
E estou me sentindo tão só de novo

Livre da raiva da dor deles
Livre dos presos nas correntes
Deixando de lado as dúvidas
De que nada de bom pode estar em seus caminhos

Vivendo em um mundo de mentiras
Não importa o quão duramente nós tentemos
Viver a vida sem sonhar por hoje

Olhando através de uma névoa de verdade
Que nós acreditamos ser uma nuvem evasiva
As coisas que descobrimos são difíceis de falar agora
Que nós vivemos dia a dia
Descobrimos ser difícil forçar uma razão
Por que achamos tão difícil morrer

Agora precisamos saber a verdade
Abrir nossos olhos para que possamos ver
Então vivemos e respiramos de novo
Dias melhores para você e para mim
Podemos até mesmo esperar por isso
Estamos tão distantes

Enquanto um se vira contra o outro
Com irmão contra irmão
A situação como nunca antes vista é uma imagem de desespero

Enquanto nós olhamos para ver o homem de sofrimentos
Passando conhecimento para aqueles que não o conhecem
Enquanto assistimos todos os nossos amigos ignorando
Enquanto eles passam pelos limites de seu tempo

E nós vemos o que está lá em frente, o que nos espera
E não sentimos mais medo
Então nós olhamos para ver o homem de sofrimentos
E a luz não é mais a escuridão

Enquanto nós olhamos para ver o homem de sofrimentos
Passando conhecimento para aqueles que não o conhecem
Enquanto assistimos todos os nossos amigos ignorando
Enquanto eles passam pelos limites de seu tempo

E nós vemos o que está lá em frente, o que nos espera
E não sentimos mais medo
Então nós olhamos para ver o homem de sofrimentos
E a luz não é mais a escuridão

EMPIRE OF THE CLOUDS
IMPÉRIO NAS NUVENS

Para cavalgar a tempestade, para um império nas nuvens
Para cavalgar a tempestade, eles subiram a bordo de seu fantasma prateado
Para cavalgar a tempestade, para um reino que virá
Para cavalgar a tempestade, e dane-se o resto... esquecimento

Realeza e dignitários, Brandy e charutos
Gigante Dama Cinzenta dos Céus
Você os acolhe a todos em seus braços

A milionésima chance, eles riram
De derrubar o dirigível de Sua Majestade
‘Para a Índia’, eles dizem, ‘Tapete mágico, vá voando’
Em um funesto dia de Outubro

A névoa nas árvores
As pedras suam com o orvalho
O nascer do sol, vermelho antes do azul

Pendurado no mastro
Esperando pelo comando
A aeronave de Sua Majestade
O R101

É a maior embarcação feita pelo homem
Um gigante dos céus
Para todos os incrédulos
O Titanic cabe dentro

Rufem os tambores, apertem sua pele de lona
Prateada no sol
Nunca testada com a fúria
Com a surra que estava por vir
A fúria que estava por vir

Reunidos na penumbra
Uma tempestade se levantando a oeste
O timoneiro observou
Em seu equipamento de previsão do tempo

Temos que ir agora
Temos que arriscar nossa chance com o destino
Temos que ir agora
Por um político, ele não pode se atrasar

A tripulação da nave, acordada por trinta horas de trabalho seguido
Mas a nave está em seu sangue, cada músculo, cada polegada

Ela nunca voou a toda velocidade
Um teste nunca realizado
Sua frágil cobertura externa
Seu aquiles se tornaria
Um aquiles que ainda viria

Marinheiros do céu, uma guarnição endurecida
Leais ao rei, e ao credo de uma aeronave

Os motores batem
O telegrafo soa
Soltem as cordas
Que nos prendem ao chão

Disse o timoneiro ‘senhor, ela é pesada’
‘Ela nunca fará este voo’
Disse o capitão ‘dane-se a carga’
‘Seguiremos nosso caminho esta noite’

As pessoas em terra exclamaram, maravilhadas
Enquanto ela se afastava do mastro
Batizando-se em sua água
De seu lastro, da frente para trás
Agora, ela escorrega para dentro de nosso passado

Lutando contra o vento enquanto ele te assola
Sentindo os motores a diesel que te empurram para frente
Vendo o canal abaixo de você
Mais e mais baixo dentro da noite

As luzes estão passando abaixo de você
O norte da França dormindo em suas camas
A tempestade está rugindo ao seu redor
‘Um milhão para uma’ é o que ele disse

O ceifador está parado ao seu lado
Com sua foice, corta até os ossos
O pânico de tomar uma decisão
Homens experientes dormem em seus túmulos

Sua cobertura está rasgada, e ela está se afogando
A chuva está inundando o corpo da nave
Sangrando até a morte, e ela está caindo
Gás flutuador está se esgotando
‘Estamos perdidos, companheiros’, veio o lamento
Mergulhando numa curva, vindos do céu
Três mil cavalos silenciaram-se
Enquanto a nave começava a morrer

As chamas para guiar seu caminho
Acesas no fim
O Império das Nuvens
Apenas cinzas em nosso passado
Apenas cinzas, no final

Aqui jazem os sonhos
Enquanto estou parado embaixo do sol
Na terra onde eles foram construídos
E o motores realmente funcionaram

Para a lua e para as estrelas
Agora, o que foi que nós fizemos?
Oh, os sonhadores podem ter morrido
Mas os sonhos continuam vivos
Os sonhos continuam vivos – os sonhos continuam vivos

Agora uma sombra na colina
O anjo do leste
O Império das Nuvens
Descansa em paz

E em um cemitério pequeno, na igreja
Deitados de frente para o mastro
Quarenta e oito almas
Que vieram a morrer na França.

Sobre Iron Maiden Brasil

Iron Maiden Brasil

2 comentários:

  1. album incrivel do inicio ao fim. agora sim posso dizer que esta entre os melhores albums do maiden \o/\o/\o/

    ResponderExcluir