[Ponto de vista] Architects of Chaoz: Peso, fúria e caos.


Por: Alexandre Temóteo

No último dia 29 de Maio aconteceu o lançamento mundial do álbum de estréia do Architects of Chaoz, "The League of Shadows". Para quem ainda não sabe, a banda conta com o lendário ex frontman do Iron Maiden Paul Di'Anno, fato que por si só, já poderia chamar a atenção para o trabalho. Contudo, é bom frisar que o trabalho feito pelos guitarristas Andreas Ballnus e Joey Siedl, pelo baixista Chritoph Lücker e pelo baterista Dom Fox é de altíssima qualidade, fazendo com que as atenções não fiquem somente em Paul Di'Anno.

Vale lembrar que essa era a banda de suporte de Paul quando ele se apresentava na Alemanha chamada The Phamtonz. Devido a isso, o entrosamento entre os integrantes é bastante perceptível. E logo quando Paul e sua banda decidiram gravar um álbum em meados do ano passado criou-se uma enorme em como soaria essa nova banda.




"The League of Shadows" tem tudo o que um excelente disco de Heavy Metal deve possuir. Peso, melodia, riffs marcantes, uma proposta musical bem direta e uma excelente produção são algumas características do trabalho. O álbum abre com a faixa "Rejected". Uma típica música de abertura de trabalho, com bastante vigor, peso e um refrão furioso. A 2ª faixa, "How Many Times" já tinha sido divulgada e mantém o mesmo nível do início, apesar de ser um pouco mais cadenciada.

"Horsemen" além de trazer a velocidade e peso característicos, ainda nos presenteia com alguns riffs que lembram bastante o Iron Maiden. E por falar em faixas que lembram a Donzela, "Switched Off" chega muito a lembrar "Remember Tomorrow" por possuírem a mesma estrutura. Contudo, nada que caracterize um plágio ou falta de criatividade.

As faixas seguintes, "Erase the World" e "Dead Eyes" continuam ditando o ritmo insano e pesado do álbum. Porém, na faixa título, "Architects of Chaoz", temos riffs de guitarra com uma sonoridade oriental, chegando inclusive a lembra "Nomad" do Iron Maiden.

A peteca continua sem cair nas três faixas seguintes, "When Murder Comes to Town", "Obsidian Black" e "You've Kissed by the Wings of Angeel of Death" sendo essa última, mostrando algumas pitadas da influência Punk de Paul. 

"Apache Falls" é a música que difere do restante do álbum, já a começar pela duração, que é de 6:42, onde todas as outras não ultrapassam a média dos 4:00. Começa com uma levada de bateria bem tribal, acompanhado de cantos indígenas, desembocando em uma faixa mais melodiosa e cadenciada em relação as demais. A letra basicamente fala do sofrimento indígena na colonização da América, lembrando outra famosa música do Maiden.

E para fechar o CD, temos o excelente cover de "Soldier of Fortune", do Deep Purple, onde é incrível não perceber o quanto ficou parecido o timbre de Paul com o de David Coverdale em algumas passagens. E ao terminar essa audição, fica a certeza que "The League of Shadows" é um CD obrigatório não somente para quem é fã do Iron Maiden ou de Paul Di'Anno, mas para todo aquele que é fã de um excelente Heavy Metal. Altamente recomendado.







Sobre Alexandre Rodrigues Temoteo

Alexandre Rodrigues Temoteo

0 comentários:

Postar um comentário