Iron Maiden: Top 20 músicas definitivas

Você queria o melhor, você conseguiu!
Agora veremos se você com o nosso TOP 20 das melhores músicas de todos os tempos do Iron Maiden!




20) SIGN OF THE CROSS (1995)
Da escuridão da era mais controversa do donzela , aquela era em que Blaze substituiu Bruce. Alguém tinha que continuar a escrever canções em meados da década de 1990 , e Steve entregou um marco que ainda está mais do que vigoroso nessa canção. Bruce até fez sua propria versão dela, mas o que ele poderia ter feito se Blaze não tivesse estado lá para ajudar a elaborar a original?

19) COMING HOME (2010)
O Iron Maiden se encontra prestes a lançar o seu quinto albúm desde o retorno de Bruce e Adrian.Como é que eles ficam juntos por tanto tempo? Talvez pela combinação de sua arte com a pilotagem de aviões, o ofício da composição, e o amor incondicional por seus fãs. Quando Bruce , Adrian e Steve se reúnem para moldar uma mensagem, com um título tão revelador, que soa como este:



18) STRANGER IN A STRANGE LAND (1986)
Como é que o Maiden faria algo assim através dos anos 1980 sem Adrian ? Não que os anos 80 deveria ter se preocupado com o Iron Maiden, mas Adrian extrapolou os limites e colocou a fasquia mais elevada, com músicas e solos como os desta canção. Ele também escreveu Wasted Years para o mesmo registro .Como se fosse fácil!


17)THE WICKER MAN (2000)
Quem perdeu Adrian ? Quem perdeu Bruce ? Que maneira de sinalizar um retorno! Depois de uma década até mesmo os fãs mais leais teriam que admitir que foram anos controversos, Adrian voltou para 2000 com um riff de abertura que sangra facilmente com um apelo do tamanho de um estádio-, co-escrito com Bruce e Steve , e completa com uma produção de metal adequada por Kevin Shirley . Precisa dizer a alegria de quem ouviu essa musica pela primeira vez?!

16) REMEMBER TOMORROW (1980)
E que nunca seja esquecido: Bruce não teria tido lugar para começar a menos que Paul tivesse estado lá antes dele. A interpretação que Paul deu a esta canção estão entre a mais tensa e profunda ligada diretamente a letra de Steve. O "Patrão" é muito ambicioso e levou a sonoridade da banda para além do seu local no momento, em relação ao seu primeiro album ! Esta poderia ser a versão final, em que Bruce oferece uma interpretação impecável de Paul do original:



15) The Longest Day (2006)
O salto mais longo, na linha do tempo! Bruce veio e se foi e voltou. A Matter Of Life And Death é uma experiência intensa, um álbum sério, tudo o que a banda isto a banda apresentou ao vivo. Aqui está um representante de mais coesa donzela pós- 2000 , co-escrito pela equipe imbatível de Adrian , Bruce e Steve .

14) THE PRISONER (1982)
Ninguém pode tirar o mérito incontestável que o saudoso Clive possui nesta música. Sua bateria é impressionante em todo este título, mas mesmo Bruce sabia que os tambores bem calibrados dariam para Adrian a batida para iniciar o riff que Steve transformou em clássico. Aqui é uma pista que sempre foi grande, mas que foi tão raramente ouvida até que o Iron Maiden a trouxe de volta para a sua turnê 2012-14.


13) SEVENTH SON OF A SEVENTH SON (1988)
Steve continua aparecendo que sempre teve um 'dedo na torta' na maioria das coisas que o Iron Maiden se propõem a fazer. Novamente, ele escreve a música, que se torna há musica, e o que é faixa-titulo . E o que é uma maneira de acabar com a glorisa saga do Iron Maiden nos anos 80

12) The Trooper (1983)
Oh, isso soa tão óbvio, não é? Claro, todos nós poderíamos escrever um riff como a abertura de The Trooper . Claro, todos nós poderíamos criar essa canção cheia de melodias que um terço da população do planeta reconheceria. . Bem, a maioria de nós não fez; Steve fez:



11) ALEXANDER THE GREAT (1986)
Nos anos 1980 , Steve se especializou em escrever músicas de metal de forma épica que levou aspirantes a escritores a tentarem copiar ou reinventar. Para cada álbum, nós poderíamos olhar para outra canção épica que mudaria para sempre a definição do que é o Iron Maiden. Esta canção nunca foi tocada ao vivo, acredite ou não, e continua a ser ainda mais mítico por causa disso ...


10) TO TAME A LAND (1983)
... já esta canção teve seu ponto alto ao ser executada ao vivo no palco em 1983 . Steve nos dava um pouco do que viria a ser o norte da banda nos anos 2000.

09) Aces High (1984)
Mas Steve também pode escrever petardos de metal instantâneo, certo? Essa faixa veio a ser o último show de abertura da Donzela, em grande parte graças à sua aparição no Live After Death álbum e vídeo. Esta música ressuscitou por três turnês separadas após o retorno reunião, que culminou com este desempenho :



08) Paschendale (2003)
Dance Of Death não é o maior álbum que o Maiden já gravou, mas algumas de suas melhores canções podem ser encontradas lá, Entre elas esta faixa monumental com participação de Adrian e letras de Steve que nos remete a Primeira Guerra Mundial.


07) Powerslave (1984)
Bruce não poderia ser ultrapassados ​​no reino das músicas épicas. Sua composição impressionante para a banda que muitos consideram o álbum definitivo do Iron Maiden - Powerslave . Egito, pirâmides, faraos, vida após a morte. Mítico! Mágico!


06 ) RIME OF THE ANCIENT MARINER (1984)
Combine Maiden com Samuel Taylor Coleridge e você obterá um épico para acabar com todos os épicos unidos. Um presente com a produção de Martin Birch, composição de Steve Harris. A música que está no topo.

05) Where Eagles Dare (1983)
Steve parece ter pensado que o novo baterista Nicko deveria ter uma introdução adequada! Um tipo diferente de abrir música para um álbum, um tipo diferente de seção de solo se comparado a qualquer outra canção do Iron Maidena, deixando Dave ir com o fluxo como ele gosta de fazer.Está aqui um desempenho moderno do dia com a banda no pico de forma:





04) PHANTOM OF THE OPERA (1980)Steve se destacou ( pra variar...) nesta obra.Dá pra perceber como o ponto onde ele sentiu que poderia ver (ou ouvir) para onde a sonoridade da banda estava se dirigindo. Não é de admirar! Phantom resume muito do Iron Maidena através dos tempos, de uma forma que poucas bandas podem reclamar sobre uma faixa de seu álbum de estréia.


03) Revelations (1983)
Como se quisesse provar que o trabalho não creditado em seu primeiro álbum com a banda era apenas um ponto de partida, Bruce contribuiu com algumas composições estelares em Piece Of Mind , o melhor do que é esta mistura inimitável de metal e contemplação. Ataque de três guitarra da donzela, acrescentando Janick para o clássico line-up, deleita-se com tais coisas:



02) Infinite Dreams (1988)
Seventh Son Rules!! Esta composição de Steve é a segunda na lista representativa. E que representante! Simplesmente uma das melhores canções do Iron Maiden de todos os tempos. Todas as cores do arco-íris Donzela estão presentes, toda a tensão, toda a beleza. Coloque seus fones de ouvido e ouvir o trabalho atemporal.

01) Hallowed Be Thy Name (1982)
... mas não há debate. Mesmo depois de ter cansado de versões infinitas desta faixa ao longo de três décadas, não há dúvida de que Hallowed é a maior entre as maiores. O drama, a melodia, a fúria, as guitarras gêmeas, a performance vocal irreal. Isto meus amigos é o Iron Maiden.




Então, nós tivemos a nossa voz. Agora você tem a sua nos comentários!
Qual sua list TOP 20 de todos os tempos?


Fonte: Maiden Revelations ( adaptada)

Sobre Iron Maiden Brasil

Iron Maiden Brasil

2 comentários:

  1. achei a lista super justa, pois a questão aí não é o gosto pessoal, mas sim a qualidade e estrutura das músicas. parabéns pra que fez essa lista.

    Fear não ta na lista. e com razão, é uma música boa, mas não tão bem elaborada como Alexander e Seventh son.

    apesar de nao gostar tanto como as outras, acho que Flight of Icarus deveria estar si também, mas isso nao tira o merito da publicação. Muito boa

    ResponderExcluir