Desvendando “When The Wild Wind Blows”

Apesar de ainda ser recente, acredito que minha opinião abaixo não deva mudar, mesmo depois: a música é sim épica, mas as comparações com o mito Rime Of The Ancient Mariner são um pouco exageradas.

Como fator principal, Rime é baseada em um poema. Já WTWWB é baseada em uma estória e, como veremos mais abaixo, em uma crítica indireta. Apesar da música seguir uma linha não-padrão do Maiden, quase sem qualquer repetição de estrofes e praticamente sem refrão, eu descarto a uma profunda comparação com Rime.
Comentários postos, a melodia da música é de regular para bom, nem surpreendente / extraodinário, mas longe de ser fraca. Aliás, para meu gosto pessoal, é bastante agradável, mas realmente não chega a ser um clássico do heavy metal em termos de guitarra, baixo e bateria.

Outro ponto mais particular é que eu tendo a torcer o nariz para músicas que tem “barulho de vento”. Então, quando vi que esta começa e termina com uma ventania, já falei “oi” para a pulga que fica atrás da orelha…
Entretanto, desta vez, o tal “vento” não atrapalha em nada e realmente dá um clima para esta longa música.
Os pontos fortes da música são, em minha opinião, são 2: a interpretação e a voz de Bruce – aliás, como venho cada vez mais notando neste disco – como ele é a cara de Bruce, até mais que Steve, algo no mínimo curioso de se ver ao longo da discografia da banda. E olha que, sobre esta música específica, ela leva a assinatura de Steve…
Mas além dos 2 pontos acima, a letra da música também é interessante, cria um clima como se você estivesse lendo um livro.  E é aqui que começa de verdade a brincadeira…

Logo de cara, as “pontadas” na mídia tradicional, aquela mesmo que o Maiden sempre esteve distante… a fonte da estória da música são as notícias que estão chegando para a população. Depois, no desenvolvimento dela, a música se “fecha” para uma família em específico, como vocês verão mais para frente…
Have you heard what they said on the news today
Have you heard what is coming to us all?
That the world as we know it will be coming to an end
Have you heard, have you heard?
(…)
They said there’s nothing can be done about the situation
They said there’s nothing you can do at all
To sit and wait around for something to occur
Did you know, did you know
There will be a catastrophe the like we’ve never seen
There will be something that will light the sky
That the world as we know it, it will never be the same
Did you know, did you know?
(…)
Can’t you see it on the T.V.?
Don’t believe them in the least bit
(…)
O pavor vai tomando conta dos personagens da estória. E interpreto isso como ultimamente as coisas vem acontecendo mesmo: cada vez mais, temos mais e mais notícias, via TV, internet, Twitter… é algo exponencialmente incontrolável… basta sair uma notícia em algum canal que se inicia um flood sem fim em todos os meios de comunicação.

As he stares across the garden looking at the meadows
Wonders if they’ll ever grow again
The desperation of the situation getting graver
Getting ready when the wild wind blows

E o pior de tudo: com a ganância de ter um conteúdo novo, mais exclusivo ou personalizado, as vezes, a notícia começa a ficar distorcida, maior do que é realmente, ou ganhando um tom mais drástico do que realmente seria. Fora quando a notícia que era um rumor acaba virando verdade absoluta… ou ainda quando a notícia não é verdadeira. Cada vez mais, se notarem, estamos sendo bombardeados (quem tem Twitter, sabe exatamente o que estou falando) pelas mídias.

A concorrência faz com que uma fique de olho no que a outra fala e, muitas vezes sem ao menos checar a procedência ou veracidade da informação, o meio publica, apenas para não perder espaço para o adversário. A coisa vai tomando uma proporção gigantesca, ainda mais quando a notícia tem tom de desgraça.
Então, neste clima de dúvida e pavor, os personagens começam a se preparar para o pior, sem nem saber exatamente o que, nem por quanto tempo, eles sofrerão com a anunciada catástrofe:

He carries everything into the shelter now, but first
Getting ready when the moments comes
He has enough supplies to last them for a year or two
Good to have because you never know

Claramente, a letra anuncia que não devemos confiar em tudo que lemos, em tudo que eles (os canais de comunicação) QUEREM que acreditemos…

They tell him nothing that we don’t already know about
They tell us nothing that is real at all
They only fill us with the stuff that they want
Did you know, did you know?

Eles (os personagens) estão quase prontos, aguardando algo que nem sabem direito que será… e COMO será… estou usando tudo no plural “eles” pois no final da música, vocês verão que não é apenas o “ele” da parte abaixo:

He’s nearly finished with the preparations for the day
He’s getting tired; that’ll do for now
They are preparing for the very worst to come to them
Getting ready when the wild wind blows

Também é criado todo um cenário ao se contar a estória. Particularmente, gostei muito da parte onde há um jogo de palavras muito interessante na letra e que reforça como Bruce se destaca na interpretação (em termos de interpretação, ok, podemos até fazer um paralelo com Rime Of The Ancient Mariner). E de volta a catástrofe que a mídia vai anunciando, lá estão eles, vendo as coisas acontecerem:

He sees the picture on the wall, it’s falling down
Upside down
He sees a teardrop from his wife roll down her face,
Saying Grace
Remember times they had, they flash right through his mind
Left behind
All we laughed and spent together long ago
Will be gone

Começou a acontecer. O quadro da parede cai, a esposa chora e reza. As memórias da vida começam a vir à tona, as coisas boas, enquando eles esperam pelo pior acontecer. Agora, tudo ficou para trás.
E assim chegamos ao final do épico som, quando eles são encontrados. Mas será que eles realmente perderam a vida através da catástrofe tão amplamente anunciada / divulgada? Ou não aguentaram todo o pavor e clima criado pela mídia e, literalmente, resolveram dar fim a essa dor e agonia, praticando suicídio? Confira:

When they found them, had their arms wrapped around each other
The tins of poison laying near by their clothes
The day they both mistake an earthquake for the fallout,
Just another when the wild wind blows…

Pela minha primeira interpretação deste último parágrafo da letra da música, eles se envenenaram, provavelmente uma reação ao pânico que fora causado por todas as notícias, por não aguentarem a expectativa de ter de ficarem presos, sem saber até quando… eles não aguentaram a espera pelo pior, claramente visto neste dois trechos, se voltarmos mais para o meio da música:

He carries everything into the shelter now, but first
Getting ready when the moments comes
He has enough supplies to last them for a year or two
Good to have because you never know
He’s nearly finished with the preparations for the day
He’s getting tired; that’ll do for now
They are preparing for the very worst to come to them
Getting ready when the wild wind blows

Se a música não é brilhante instrumentalmente, a mensagem passada, e toda a interpretação dada por Bruce, é…
Claro que, com o passar do tempo, posso enxergar novas coisas, tanto na letra quanto na música quanto um todo. Por enquanto, é isso aí…

[ ] ‘ s,
Eduardo. do Minuto HM

Sobre Iron Maiden Brasil Noticias

Iron Maiden Brasil Noticias

6 comentários:

  1. Concordo em algumas partes, e discordo de outras. Na minha opinião, está entre as top10 do maiden fácilmente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. teríamos que esticar esse top ten para top cem... é dificil escolher dez músicas do Maiden...

      Excluir
  2. Eu senti um pavor sim, quando vi a tradução.

    ResponderExcluir
  3. Eduardo,concordo totalmente, assim que ouvi WTWWB, fiquei deslumbrada, sei que no primeiro momento todos ficavam surpresos quando eu dizia que essa era uma das melhores do TFF, Bruce entrou de corpo e alma na interpretação.O andamento da música foge em alguns momentos do clássico HM, mas é embriagante.
    Parabéns Dudu, obrigada por transformar em palavras o meu sentimento.

    ResponderExcluir
  4. A Música é totalmente inspirada numa Animaçao com o mesmo nome ...

    ResponderExcluir
  5. Concordo e a mensagem é bem clara, a letra é realmente uma obra de arte. Steve, Bruce e todos os outros sempre dando umm show. Up The Irons!

    ResponderExcluir