[ PAUL DIANNO ] - Achava Iron Maiden “uma piada” antes de entrar na banda

Eu e meu amigo estávamos nos mijando de tanto rir”, lembrou o cantor

Compre com desconto o novo álbum Senjutsu, em CD duplo e vinil triplo

CD DUPLO - https://amzn.to/3Hpoxsj

VINIL TRIPLO - https://amzn.to/3chFXc8


Paul Di’Anno foi o primeiro vocalista a entrar em estúdio com o Iron Maiden, nos álbuns clássicos Iron Maiden (1980) e Killers (1981). Antes de aceitar o convite de Steve Harris para assumir os vocais do grupo, porém, o cantor deu risada da banda.

Em 2002, Di’Anno relembrou a primeira impressão que teve da Donzela de Ferro em entrevista à Louder Sound. Quando o jornalista perguntou se ele tinha achado a banda “uma piada” quando assistiu ao show deles pela primeira vez, o músico confirmou.

“Sim, desculpe por isso. Fui vê-los tocar no Cart And Horses, em Londres, e o antigo cantor tinha uma espada boba e sangue falso escorrendo da boca, e eu e meu amigo estávamos nos mijando de tanto rir. Quando fui apresentado a Steve Harris, não consegui ficar com uma cara séria”, confessou. “E quando ele falou sobre eu ir para uma audição, pensei ‘Puta merda, não gosto de andar por aí com uma espada’ e realmente não queria saber. Mas, quando começamos a tocar juntos, parecia que havia se solidificado”.

Apesar dessa primeira impressão negativa, a parceria deu certo enquanto durou. “[Aqueles anos] foram brilhantes. Os primeiros shows foram uma loucura. Depois de tocar em pequenos pubs no leste de Londres com minha banda, eu fui para a Escócia ou algum lugar com o Maiden e descobri que tínhamos fãs em todo o país”, narrou. “Foi totalmente desconcertante para mim. Eu voltei ao trabalho e irritei as pessoas falando sobre isso o dia todo. Mas fui capaz de me recuperar quando as coisas começaram a decolar após o lançamento de The Soundhouse Tapes e foi aí que a verdadeira diversão começou”. 


Fonte: https://www.wikimetal.com.br/paul-dianno-iron-maiden-piada-antes-entrar/

Sobre Iron Maiden Brasil

Iron Maiden Brasil

0 comentários:

Postar um comentário