[KILLERS] - Fatos, curiosidades e registros do álbum que fez aniversário


KILLERS







Fatos, curiosidades e registros do álbum que feaniversário

Em tempos de internet, mal se podia acreditar que algo perpetuasse tanto como a visibilidade e o acesso às músicas feitas há tanto tempo atrás. Se não fossem as plataformas de streamings, a possibilidade de downloads, as redes sociais e as plataformas de vídeos, como seria ouvir e falar de música de outros tempos? Alguns consideram que não mudaria muito. Você compraria o álbum que quer, e ouviria em casa. Mas será que estariam com tão bom acesso em lojas? Será que não seriam objetos raros e caros demais? Será que você ia poder conhecer tantas pessoas que amam essa mesma música, e haverá melhor método para eternizar aquele momento dos shows, como é possível em Pages e Grupos de fãs? Por isso temos que agradecer à internet, as redes sociais e o grande mundo conectado, que hoje cabe na palma de uma mão.

Se formos falar da época de Soundhouse Tapes, o EP mais famoso da banda, hoje é considerado um dos discos mais raros e mais caros de se ter, mas não ia ser ainda pior se não pudéssemos ouví-lo nunca? Ah internet! Que ajuda.

Mas hoje vamos falar de KILLERS, o segundo álbum da banda Iron Maiden, gravado entre novembro de 1980 – janeiro de 1981, e lançado em 2 de fevereiro de 1981 pela EMI.




O bar que a banda tocou no inicio da carreira, Ruskin Arms, é retratado por Riggs na capa


O Killers foi a experiência bem sucedida de Steve Harris, depois do primeiro disco de mesmo nome da banda e que deixa um pouco a desejar. O que houve foi evolução!  Não que seja menos importante, mas no segundo trabalho até o Eddie andou com mais atitude, com uma postura mais altiva e demonstrando claramente que a banda se aprimorou!  

Chegava à banda o incrível e incomparável Adrian Smith com  seus acordes originais e uma capacidade genuína de talento como guitarrista. Também era o debut de Martin Birch como produtor com uma qualidade de inicio questionável, embora fosse ainda a estar muitos anos com a banda, e ter melhorado bastante seu potencial.

Vindos da semente fecunda do New Wave Of British Heavy Metal, mas com uma veia punk correndo das veias, o Iron Maiden vinha para se tornar uma banda com mais “couro”, que tocava mais rápido, contudo não era mais tão possível consumir bebidas e drogas como as antigas Led Zeppelin, Deep Purple,... E esse último fato, foi fatal para o fim da carreira de Paul Di´Anno e Clive Burr.



Como temas sombrios de músicas como "Drifter" e "Murders in the Rue Morgue", viajamos no tempo. Mesmo sem saber que a banda podia evoluir ainda mais, nos defrontamos com grandes composições ao longo do disco...

O duo de guitarras de Dave Murray e Adrian Smith ressoam lindamente enquanto trazem a composição de Steve Harris (baixista e compositor principal) à vida. Harris é uma espécie de visionário, já que ele mais ou menos escreveu tudo nesse álbum, incluindo as letras, e ao longo dos anos ele forneceu a motivação, foco e estabilidade para a banda através das várias mudanças de line up.

Paul exerce sua habilidade em cantar ao extremo e realmente é o vocalista de punk metal original. Sua voz inconfundível e seus gritos tornam este disco como um registro permanente de suas características e as gravações que temos privilégios de ter acesso hoje pela internet, demonstram claramente que o real começo da banda fora do estúdio, em shows, que aos poucos foram surgindo por ai, dessa época. Mais uma vez, viva a internet!





  • ·         O álbum abre com um instrumental, The Ides Of March. Killers também é o único álbum do Iron Maiden que contém duas faixas instrumentais, sendo a segunda a rápida Genghis Khan.


  • ·         Wrathchild  é a uma das músicas que se tornaram um clássico!


  • ·         Killers é um titulo de música e álbum, e é a que mais se aproxima à postura e energia punk. Essa faixa já era conhecida dos fãs por ter sido o tema de um único lançamento (lado B), assim como o título que encerra o álbum, Drifter.

  • ·        Na verdade, a maioria das faixas deste álbum foi composta há muito tempo por Steve Harris, principalmente antes do primeiro álbum. Steve é, além disso, quase o único compositor deste álbum, Paul Di'Anno sendo co-creditado apenas no título de mesmo nome.


  • ·         Os títulos lançados em singles como Women in Uniform ( também o primeiro video clip da banda), Twilight Zone, Invasion, não entraram no disco.  





·        
  •        A capa que Riggs desenhou para o single Purgatory na verdade iria se revelar no álbum The Number Of The Beast. Quando Riggs apresentou o projeto para os membros da banda, foi rapidamente decidido que era bonito demais para adornar um single e foi reservado para ilustrar o próximo álbum. Como resultado, a capa do Purgatory é metade do rosto de Eddie misturado com o do diabo que será encontrado no ano seguinte na capa de The Number Of The Beast.








  • ·         Killers finalmente seria bem recebido após muitos shows do grupo ao redor do mundo. A primeira longa turnê do Iron Maiden (seis meses) que será lembrada por um máximo de quatro faixas, o Maiden Japan (referindo-se ao Made In Japan do Deep Purple). Permanece até hoje o último testemunho (e o único oficial ao vivo) com Paul Di'Anno cantando. Este foi dispensado apenas no final da turnê.


  • ·         A relativa baixa de vendas de Killers levou o grupo a se superar e a chegada do novo cantor, Bruce Dickinson, mudou significativamente o rumo da banda.






 killers 1981



                             01 - The Ides Of March - 00:01
                             02 - Wrathchild - 01:47
                             03 - Murders In The Rue Morgue - 04:38
                             04 - Another Life - 08:54
                             05 - Genghis Khan - 12:17
                             06 - Innocent Exile - 15:19
                             07 - Killers - 19:09
                             08 - Prodigal Son - 24:09
                             09 - Purgatory - 30:18
                             10 - Twilight Zone - 33:36




Steve - baixo, Eddie, Adrian -Guitarra, Paul Di´Anno - vocal, Dave Murray - Guitarra, Clive Burr- bateria

Clique no Banner e Garanta já a sua!
https://www.lojarfc.com.br/index/categoria/bandas-gringas/iron-maiden/

Sobre Verônica Mourão

Verônica Mourão

2 comentários:

  1. A faixa "Killers" somente foi B-Side de Single em 1989 (Infinite Dreams)...

    "Women in Uniform" nunca foi single de Killers, pois foi lançado em 1980...


    Corrijam isto... Pega mal...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Completando: "Killers" foi lançada oficialmente antes do album via o video "Live at the Rainbow", com outra letra...

      Excluir