[ CHILDREN OF THE BEAST ] - Entrevista exclusiva para o Iron Maiden Brasil

Entrevista conduzida por Elias Cavalheiro 

Bandas covers são, em sua grande maioria, uma forma de unir o útil ao agradável. Afinal de contas, quem não acharia o máximo levar ao público músicas de seus ídolos? E no caso do Iron Maiden, existem excelentes grupos ao redor do planeta, realizando trabalhos ótimos e com honestidade. Como é o caso de nossos conterrâneos da Children Of The Beast.

A Children of the Beast é o cover oficial do Iron Maiden na América Latina, reconhecida pelo próprio Iron Maiden. Desde 1993 já realizou mais de 1200 shows em todas as regiões do país e também na América do Sul. Participou de importantes programas de TV (Domingão do Faustão, SBT, MTV) e rádio (KissFM e 89 a Radio Rock), além de ter acompanhado os dois ex-vocalistas do Iron Maiden, Paul Di'Anno e Blaze Bailey em shows pelo Brasil.


Com mais de 80 musicas no repertório e diferentes cenários que remetem às mais famosas turnês e épocas do Iron Maiden e grande estrutura de palco, o show da banda impressiona a todos que já tiveram a oportunidade de assistir, principalmente quando entra o mascote Eddie de 2,5m de altura, interagindo com o público.

O Iron Maiden Brasil recebeu a turma para um bate papo formidável, onde a turma conta um pouco como é os bastidores de um grupo com essa proposta musical. Acompanhem abaixo:

1 - Como vocês se tornaram covers oficiais e qual a relação de vocês com o Iron Maiden?

R: Olá, primeiramente gostaríamos de agradecer o espaço, nos tornamos covers oficiais do Iron Maiden em 2004 quando a própria banda colocou 4 covers em seu site oficial, a Children representando a América do sul, as Iron Maidens (banda feminina) dos Estados Unidos, Hi-on Maiden da Europa ( banda do sobrinho do Steve Harris) e a outra banda eu não me lembro. Fomos considerados oficiais na época pois era o Iron Maiden cover mais antigo em atividade no Brasil, além de mais parecido e com maior estrutura de show. Após isso fomos convidados pela gravadora do Maiden (EMI) para fazer algumas coisas relacionadas a lançamentos do Maiden e etc...

A relação com eles é boa apesar de um pouco distante, já tivemos contato por várias vezes e eles reconhecem nosso trabalho, é muito gratificante saber que nossos ídolos sabem do nosso esforço para fazer um excelente show para os fãs deles.


2 - No atual cenário Metal no Brasil, vocês acham que bandas cover e bandas autorais tem o mesmo espaço?

R: Talvez as bandas covers e autorais não tenham o mesmo espaço, justamente porque elas não têm o mesmo perfil de público ou mercado. Hoje em dia manter uma casa de shows ou bar aberto não é uma tarefa fácil... principalmente porque o Rock de modo geral anda meio por baixo em relação a grande mídia. O gênero sofreu muito com a pouca renovação de público nos últimos anos, e o público anda saindo menos de casa. os bares precisam de atrações que levam público para poder ter giro de porta e bebidas, e assim contratam covers mais do que musica autoral, pois as pessoas de modo geral saem mais a noite para se entreter e ouvir músicas que já conhecem, como um mini espetáculo da banda original, do que sair pra conhecer música nova, pagando um ingresso para ver se gosta ou não do som.

Em compensação os festivais dão mais espaço para bandas autorais, nosso material já foi negado diversas vezes em festivais apenas por ser cover, o Sesc por exemplo não fecha com banda cover, apenas banda autoral.  desde 1993 tocamos três vezes no Sesc, já tentamos mais de cem vezes, sempre com a mesma resposta infelizmente.


3 - Vocês já abriram show para alguma banda (nacional ou internacional)? E qual foi o show mais inesquecível que vocês fizeram?

R:  Já abrimos vários shows legais, dos nacionais podemos citar Shaman, Sepultura, Dr. Sin, até Gabriel o Pensador (risos). Dos internacionais já abrimos para o Scorpions e Apocalyptica. Fizemos muitos shows inesquecíveis, pois já foram mais de 1300 shows durante toda a carreira da Children, porem os mais legais é quando comemoramos aniversario de algum álbum tocando ele na integra, inclusive os Lados B e singles. Outros shows legais foram as vezes que fomos banda de apoio do Paul Di Anno e do Blaze Bayley.

4 - Como é trabalhado o marketing de vocês?

R: Nossa equipe é bem reduzida, então nós mesmos fazemos a parte de marketing, cada membro da banda tem sua função. Nosso baterista Eric Claros é formado em publicidade, então ele cuida mais da parte de edição de vídeos, cartazes de show e impulsionamentos de Facebook, além de agendar os shows. Nosso baixista Binho cuida da lojinha de merchandising, vendendo nos shows e enviando os produtos online, camisetas, CD e cerveja da banda, o Sergio Faga costuma gravar vídeos de divulgação para chamar a galera para o show, o Pedro Migliacci atualiza o site e posta as novidades e o Guilherme Spilack monta set list e cuida da manutenção dos cenários, carretinha da banda etc.

5 - Como faço para ser parte da banda ou da equipe?

R: Infelizmente não temos como ter mais gente na banda ou equipe, optamos por tocar apenas em 5 membros, reproduzindo a formação de 81 a 90 com Dave Murray e Adrian Smith. Nosso repertorio é 90% das coisas antigas então não tinha necessidade de ter o terceiro guitarrista, quando nosso Janick Gers ( Rene Simionato) saiu da banda para entrar no Torture Squad, conversamos e decidimos ficar assim. É muito difícil achar um integrante que more por perto, tenha todo o equipamento necessário ( amplificadores e guitarras iguais), tenha visual de show, disponibilidade para viagens, tenha carro, não tenha emprego fixo formal ( de segunda a sexta) e que seja realmente fã do personagem que vai interpretar.

Fora a banda viajamos apenas com um roadie de palco (que também faz o Eddie) e o motorista da van. Além do final de semana normal, nós também fazemos shows de quinta, domingo, segunda... dias que normalmente as pessoas trabalham. O custo de produção de show é caro e as casas não estão pagando bem ultimamente, tem sido uma guerra para conseguir manter o nível de produção de show e o investimento feito em palco, pagar o custo de transporte, alimentação, hospedagem e roadie, sobrar um cache justo por musico, e a casa ter algum lucro com o evento.


6 - Uma mensagem da Children of the Beast para os fãs da Donzela que acompanham o Iron Maiden Brasil!!!

R: Gostaríamos de agradecer muito pelo espaço, é muito raro pedirem entrevistas para bandas cover, assim podemos mostrar melhor como é nossa realidade. Nesses 25 anos de banda, os fãs do Iron Maiden nos apoiaram demais e esse sonho de viver tocando Iron Maiden só é possível graças a vocês, que comparecem sempre nos shows. Damos tudo para realizar eventos legais e o público ter uma experiencia positiva nos nossos shows, com cenários, andaime, walking Eddie, figurinos, instrumentos iguais e etc. É um investimento de tempo e dinheiro, além de sacrificar um emprego tradicional com fonte de renda garantida, finais de semana em família e datas comemorativas, fazemos em média 90 shows por ano, tiramos férias de 1 mês entre o meio de dezembro e o meio de janeiro, e começa a pauleira tudo de novo. As vezes isso nem sempre é reconhecido. Muito obrigado!
UP THE IRONS!


- Sergio Faga- vocais (Bruce Dickinson)
- Eric Claros - bateria (Nicko McBrain)
- Binho Harris - baixo (Steve Harris)
- Guilherme Spillack- guitarras (Dave Murray)
- Pedro Migliacci- guitarras (Adrian Smith)








Sobre Alexandre Rodrigues Temoteo

Alexandre Rodrigues Temoteo

1 comentários:

  1. Acredito em vocês e torço muito por todos os músicos desse país. Continuem fazendo o que de melhor vcs sabem e sigam em frente nesse projeto sem medo de negativas da vida e das pessoas.

    ResponderExcluir