[ TEAM ROCK ] - As 10 melhores músicas do Iron Maiden da era Blaze Bayley.


O site Teamrock.com fez uma lista com as 10 melhores músicas do Iron Maiden gravadas durante os anos de 1995 e 1998, período em que Blaze Bayley foi vocalista da banda. Confiram abaixo:



10. The Aftermath




O Iron Maiden tem tantas músicas falando de guerras assim como o AC/DC tem canções sobre o Rock n' Roll e o Judas Priest tem sobre Heavy Metal. A maior canção sobre guerras do Iron Maiden certamente é The Trooper. Contudo, a mais profunda é The Aftermath, presente no álbum X Factor. Suas melodias tristes nos faz lembrar da clássica Beyond the Realms of Death do Judas Priest. Na letra, visões de corpos mutilados em trincheiras cheias de lama. É algo bem pesado.

09. Virus




Na primeira coletânea oficial do Maiden, Best of the Beast, lançada em 1996, ela foi apresentada como uma nova faixa. havia um limite cru, um senso de ameaça no modo como a banda tocava-a. E a letra - "O estupro da mente é uma desordem social" foi entregue por Bayley numa convicção bem forte.

08. The Angel and the Gambler




Estranhamente, a canção de maior duração em Virtual XI, apenas alguns segundos acima da casa dos 10 minutos, é também uma das canções mais grudentas que o Maiden já gravou - similar ao que se sentiu com o clássico de 1984 "2 Minutes to Midnight". Apesar de suas falhas - um som estranho de teclado e um refrão exaustivamente repetido - The Angel and the Gambler tem um grande groove, alguns duetos excelentes de Dave Murray e Janick Gers e principalmente muita atitude na maneira como Bayley canta os versos.

07. 2.A.M.




Nessa longa e esquecida canção do X Factor temos uma melodia assombrosa e letras bem obscuras. Palavras que podem voltar para assombrar o homem que cantá-la: "Tentando ver...o que é aquilo para mim...aqui estou de novo...por mim mesmo."

06. Blood on the World's Hands




Enterrada nas profundezas do álbum X Factor, é uma das canções mais pesadas do Iron Maiden, com riffs absolutamente geniais e um Nicko McBrain super inspirado. Blood on the World's Hands, assim como diz o titulo da música, também traz a letra mais pesada de Steve Harris, e Blaze traz uma interpretação bem profunda nela.

05. Como Estais Amigos




Esta foi, para Blaze Bayley, a mais significativa canção que ele já gravou com o Iron Maiden. Uma balada ao velho estilo Iron Maiden, Como Estais Amigos foi escrita em memória dos soldados Argentinos e Britânicos mortos na Guerra das Malvinas. A letra de Blaze é bastante poética: "Nós dancaremos sob a luz do sol / Nós vamos beber o vinho da paz." E ele canta essas palavras de uma forma belíssima.

04. Man on the Edge




A confiança que Steve Harris tinha em Blaze Bayley nunca foi mais fortemente ilustrada do que quando Man on the Edge foi lançada como primeiro single do X Factor. Harris já tinha escrito a maioria das canções mais importantes da banda, mas essa foi composta juntamente com Blaze e Janick Gers. "Eu escrevi toda a letra e as melodias," diz Blaze. "E o fato de uma de minhas ideias ter sido usada para ser o primeiro single do novo álbum significou muito para mim." Bayley se inspirou no filme estrelado por Michael Douglas Falling Down (N.T No Brasil - Um dia de Fúria), cujo título é repetido no refrão.

03. Futureal



A faixa de abertura de Virtual XI é uma música que Blaze canta até hoje em dia em seus shows da carreira solo. São três minutos de uma música típica clássica do Iron Maiden.

02. Sign of the Cross



Foi uma grande canção e um marco. A canção de onze minutos que abre o X Factor mostra o tom escuro e intenso que carrega o álbum. Blaze a descreve como "Uma definitiva e massiva canção." Escrita por Steve Harris, é baseada no filme de 1986 "O Nome da Rosa", onde um frei interpretado por Sean Connery investiga uma série de assassinatos ocorridos num monastério. A atmosfera sinistra do filme é fielmente recriada na música.

01. The Clansman



A maior canção da era Blaze bayley é um verdadeiro clássico do Iron Maiden. Uma obra prima de Steve Harris no estilo de músicas como Rime of the Ancient Mariner. Ao escrevê-la, Harris se inspirou no blockbuster Coração Valente, estrelado e dirigido por Mel Gibson em 1995. Um épico drama que se passa no século XIII, onde Willian Wallace, interpretado por Gibson, lidera a primeira guerra da Escócia de sua independência contra a Inglaterra. É uma canção poderosa na tradição clássica do Iron Maiden, com os já conhecidos riffs galopantes e uma belíssima melodia. Blaze disse que ele encontrou uma "outra área de sua voz." E The Clansman mostra isso. Essa música é tão poderosa, que ela juntamente com Sign of the Cross permaneceram no set list mesmo depois do retorno de Bruce Dickinson na Brave New World Tour.

Fonte: Team Rock



Sobre Alexandre Rodrigues Temoteo

Alexandre Rodrigues Temoteo

3 comentários:

  1. The Angel and the Gambler para mim é a pior música do Virtual XI.
    Lightning Strikes Twice, Como Estais Amigos ou principalmente Don't Look to the Eyes of a Stranger, são bem mais legais do que ela (na minha opinião).

    ResponderExcluir
  2. Incluir 2 A M e deixar de fora Fortunes of war e the edge of darkness compromete demais a lista kkk

    ResponderExcluir