[ BRUCE DICKINSON ] - "Você tem que construir uma mitologia".


Antes de chegar na Austrália para uma série de cinco shows por lá, Bruce Dickinson cedeu uma rápida entrevista ao jornal The Sydney Morning Herald, onde ele falou um pouco sobre como sua vida é definida por suas paixões.

Em 1983, menos de dois anos após ter se juntado ao Iron Maiden e ver sua carreira subir a um nível mundial, Bruce teve uma percepção:

"Certa vez, alguém disse para mim: 'Você tem que ser profissional nesse ramo', mas aquilo não soou bem para mim. 'Ser profissional' me faz pensar em fazer a coisa pelo dinheiro. Se você é profissional fazendo a coisa apenas pelo dinheiro...o amor vai embora pela janela. Mas se você fizer a coisa pelo amor...você pode ser um profissional sem perder nada."

Bruce ainda deixa uma regra básica sobre o assunto:

"Eu fiz a decisão que eu somente faria coisas em minha vida que eu amasse...mas eu as faria de um modo profissional. Meu pai costumava dizer...'O que quer que você faça em sua vida...faça muito bem'."

Sobre a forma como o Iron Maiden mantém o sucesso já há um bom tempo:

"As pessoas geralmente erram em entender o que os fãs realmente querem. ele querem uma história bem bacana, qualidade musical, respeito da banda para com o público e vice versa e algo com uma longevidade real em que eles possam investir tempo e dinheiro. Na verdade...para um fã ter todo esse compromisso durante todo esses anos...a banda tem que oferecer a ela algo que seja mais do que temporariamente legal. Você tem que construir uma mitologia em cima da banda, e então, haverá toda uma história a ser descoberta camada a camada."

Fonte: The Sydney Morning Herald



Sobre Alexandre Rodrigues Temoteo

Alexandre Rodrigues Temoteo

0 comentários:

Postar um comentário