Iron Maiden: E a nova promessa de grandes shows em Fortaleza


Por Leonardo Brauna.

Sempre que alguma banda de boa expressão toca em Fortaleza, surgem eufóricos comentários do tipo: “com essa banda as coisas vão melhorar para o cenário local”, “agora Fortaleza entrará de vez na rota de grandes turnês”. Essa é uma análise constante entre alguns rockeiros desde que nomes como Dorsal Atlântica, Sepultura, Ratos De Porão e Angra puseram os pés pela primeira vez na cidade ainda nos anos de 1990, mais precisamente a partir de 1994. Uma antiga loja/produtora da época teve importante papel nesse “renascimento” da cena.

Passado o furor de todos aqueles shows, o sonho foi se intensificando e bandas internacionais começavam a sentir o calor do clima cearense. Era a vez de a esperança aumentar com expoentes do calibre de Bad Religion, The Offspring, Blaze Bayley e Paul Di’Anno circularem pela capital, mas mesmo após todos esses eventos, ninguém se habilitava em dizer que Fortaleza já se tornara importante para aquelas produções, mas os calejados comentários das “portas que se abrirão no futuro” se mecanizavam nos pensamentos.

À entrada do ano 2000 as coisas já estavam mudadas, o público é que não se levantava ou, como hoje, era muito seletivo –, vide a visita de verdadeiras lendas da história do Rock como John Lawton (Lucifer’s Friend, Uriah Heep) e Nazareth terem tocado para um número injusto de pessoas, desproporcional as suas grandezas. Por outro lado, o Heavy Metal mais agressivo se tonificava com recorde de público na noite do dia 26 de abril de 2008, quando tocaram Helloween e Gamma Ray. Mais uma vez “ninguém” havia percebido que as portas já estavam abertas para o Metal –, sim, a maioria dos rockeiros ainda fazia o mesmo discurso de esperança.

Nem com datas cumpridas por outros colossos como Kreator, Exodus, Saxon e honrarias de receber Motörhead e Deep Purple em seu solo, a “ficha” insistia em não cair para muitos headbangers que, por vezes, ainda no presente continua achando que seu estado é excluído das rotas de grandes turnês. Egoísmo? Falta de atenção ao que vem acontecendo desde os últimos vinte anos? Ninguém sabe como estourar essa bolha fictícia que envolve o “cenário cearense”.

Em 2009 as coisas pareciam se alavancar com indícios de que o Iron Maiden iria incluir Fortaleza em sua “Somewhere Back in Time World Tour”. Seria a resposta que os rockeiros esperavam ouvir. Porém, os produtores decidiram desviar o caminho para Recife (PE), onde a banda tocou no dia 31 de março. Diante de tanta expectativa, isso seria motivo para uma espécie de “depressão coletiva”, mas não. No lugar disso, os fãs começaram a fazer toda sorte de campanhas. Assinaturas, encontros, comunidades em redes sociais… tudo com metas batidas e apresentadas a produtoras de renome, mas a próxima turnê, “The Final Frontier World Tour”, levou os ingleses novamente para os vizinhos recifenses e ainda foram tocar pela primeira vez em Belém (PA) em 2011. De certa forma isso motivou mais ainda os esperançosos.

De lá para cá foram feitos mais trabalhos. Shows de outras bandas não paravam de acontecer e a coisa estava claramente se desenvolvendo bem pela terra de José de Alencar. O underground metálico de Fortaleza estava muito bem representado pelos próprios grupos locais que faziam lotar as casas. Visitas de nomes extremos como Destruction (ALE), Benediction (ING), Entombed A.D. (SUE), Obituary (EUA) e os já confirmados Cannibal Corpse (EUA) e Testament (EUA), há tempos já era realidade, como foram os shows ‘mainstreams’ do Guns N’ Roses e Dream Theater.

Até que pela primeira vez em 30 anos de história de cenário, isso pode mudar com a já confirmada apresentação do Iron Maiden na “casa de Iracema”. A situação chega a ser hilária se olharmos pela ótica de que a banda vem com a missão de quebrar um tabu que nem mesmo Paul McCartney conseguiu: o de que finalmente Fortaleza entrará na rota dos grandes shows de Rock.

Este será o maior evento de Heavy Metal da história de Fortaleza e o maior do Nordeste no ano de 2015, já que não há confirmações em outros estados da região. Estima-se um grande público vindo de estados vizinhos, de outras regiões e até de outros países, como é comum em seus shows pelo mundo.  A Arte Produções, responsável pelo evento, tem bastante gabarito para uma organização perfeita e deverá deixar o fã seguro de uma ótima recepção. Veremos agora se o pensamento “penoso” de alguns rockeiros cearenses irá encontrar paz e conforto a partir do dia 24 de março de 2016. Nos encontraremos na “The Book of Souls Tour 2016”. ‘Up the Irons!’

Fonte: Roadie Metal

Sobre Alexandre Rodrigues Temoteo

Alexandre Rodrigues Temoteo

1 comentários:

  1. tenho quase certeza que vao muda o show para um estadio....caso isso nao acontece muita gente nao conseguira ir...show em fortaleza tinha que ser para 50 mil + ....acredito que se manter aonde esta marcado muitos fans vao fica de fora

    ResponderExcluir