Doug Sampson: Entrevista para o Legacy Project.


O lendário baterista Doug Sampson concedeu uma entrevista exclusiva para o Legacy Project. Esse projeto é uma iniciativa de fãs do Iron Maiden residentes em Londres, junto a também ex membros da banda afim de realizar eventos para arrecadar fundos para entidades filantrópicas. O projeto também promete disponibilizar em breve um vasto material contendo raridades em relação ao Maiden. Acompanhem na íntegra a entrevista de Doug.

01. O que te inspirou a se tornar um baterista?
D.S: Eu fui assistir a banda de meu irmão (Sam Apple Pie), e eles tinham um grande baterista, chamado Lee Hayes. Ele era muito bom, realmente muito chamativo, e depois de assisti-lo eu decidi o que eu queria fazer.

02. Quais bateristas te influenciaram?
D.S: Keith Moon (The Who) foi minha maior influência. Um outro foi Ted McKenna, da sensacional Alex Harvey Band.

03. Qual era sua idade quando começou a tocar bateria?
D.S: Eu tinha 14 anos, e foi Lee Hayes que me deu meu primeiro kit. Era um bem usado que ele tinha guardado em seu sótão, e me forneceu quando descobriu que eu queria ser baterista.

04. Qual foi sua primeira banda?
D.S: O Smiler com Steve Harris e Dennis Willcock foi minha primeira banda, juntamente com os irmãos Clee nas guitarras. Antes disso, eu apenas tocava com alguns colegas.

05. Como você se juntou a eles?
D.S: Eu respondi um anúncio da Melody Maker de uma banda estilo "boogie" que estavam buscando um baterista. Eles também eram fãs de Sam Apple Pie.

06. Que músicas vocês costumavam tocar?
D.S: Todos amavam "A drinking man", de Savoy Brown, "The Red and the Black" do Blue Oyster Cult. Uma outra era "Birthday Madness".

07. Como era tocar com Steve Harris e Dennis Willcock?
D.S: Steve já tinha alguns shows no currículo com o Gypsies Kiss, e Dennis me deu muito apoio. Eu tinha apenas 17 anos e Dennis já tinha estado em algumas bandas. ele sabia realmente como conduzir o público.

08. Que tipo de público vocês tinham no Smiler?
D.S: Nós tínhamos um bom público toda semana, e foi ficando maior e maior através do boca a boca. Eles traziam seus amigos. Nessa época, tocavá-mos no Cart and Horses.

09. Por que você saiu do Smiler?
D.S: Dennis disse que estava saindo e Steve disse que queria formar sua própria banda. Então pensei que, se meus amigos estavam saindo, era hora de sair fora também.

10. Com quem você tocou depois?
D.S: Com a galera do Janski. Eles me ligaram e disseram que estavam procurando um baterista.

11. Como você se juntou ao Iron Maiden?
D.S: Dennis me pediu para entrar em seu último show, em que eu estava assistindo, no Bridgehouse. E Steve me disse que ele estava procurando uma mudança de baterista.

12. Onde foi seu primeiro show com o Iron Maiden?
D.S: Foi no Bridgehouse, em Canning Town, em 15 de Fevereiro de 1979.

13. O que você se lembra sobre Mad Mac (Paul Cairns)?
D.S: Um sujeito top, grande guitarrista, mas ele teve uma pausa devido a um prejuizo. Então, continuamos sem ele.





14. Alguma memória de Paul Todd?
D.S: Steve disse que tinha encontrado um novo e bom guitarrista. Até fizemos uma sessão de fotos. Depois disso ele sumiu. Não me lembro de ter tocado com ele.





15. E sobre Tony Parsons?
D.S: Um guitarrista fantástico. Não tenho certeza porque ele saiu. Ele era realmente muito bom. Um sujeito tímido e calmo. Ele entrou no Sam Apple Pie depois do Iron Maiden. Eu me lembro dele tocando no Ruskin Arms.





16. Qual seu envolvimento com a música "Running Free"?
D.S: Eu estava tocando algumas batidas no estilo Glam Rock do Sweet no estúdio uma vez, e os outros caras começaram a me acompanhar. Paul Di'Anno veio então...e escreveu a letra.

17. Qual o seu estilo de música preferido de tocar?
D.S: Rock e Metal. Eu realmente amo tocar o material que tocávamos no Iron Maiden.

18. Que memórias você tem dos tempos de Iron Maiden?
D.S: Grandes. Uma favorita é o show do Music Machine Festival. Era a mesma noite de Guy Fawkes, e Dave Lights (técnico de iluminação) tinha organizado um show pirotécnico maior que o normal. Quando começou, eu estava tocando por trás de uma parede de fogos de artifício. eu não conseguia sequer ver Paul Di'Anno.

19. Em que outras bandas você tocou?
D.S: Eu costumava ajudar meu ex colega de Iron Maiden Tony Parsons e seu irmão baixista, Steve Parsons na banda deles, a Press Gang. Depois eu entrei na Airforce.

20. Como você conheceu Chop (guitarrista da Airforce e fundador da banda)?
D.S: Eu o conheci através de Steve Harris. Eu já o tinha visto, mas não o conhecia. Chop era guitarrista e estava procurando um baterista, e Steve organizou uma Jam Session com nós três. Chop estava na EL34 na época, e era uma banda que ele já estava a um bom tempo. Fizemos alguns ensaios, e me juntei a Chop formando a Airforce, juntamente com Tony Halton no baixo e meu irmão Sam, da Sam Apple Pie nos vocais.

21. Que musica você está ouvindo nos dias de hoje?
D.S: Minhas bandas favoritas são Korn, Deftones e System of a Down. Eu simplesmente amo a bateria do System of a Down e do Rammstein. Eu tenho um DVD do Rammstein e eles são incriveis. Muitas chamas, pessoas pegando fogo...um material fantástico.

22. Você ainda tem seu kit de bateria usado no Iron Maiden?
D.S: Sim, e estarei trazendo-o para o show de caridade do projeto Legacy, juntamente com minha antiga banda, Airforce, GV1 e a Buffalo Fish. Eles me pediram para participar como convidado especial. O show e o evento meeet and greet será no Plough and Harrow's (onde o Maiden costumava tocar nos primórdios) em 8 de Novembro, onde os fãs poderão tirar fotos. Eu apenas pedirei a eles uma pequena contribuição de £5 por foto como doação para o evento de caridade. Espero ver muitos de vocês lá para juntarmos um bom dinheiro para essas grandes causas.

Sobre Alexandre Rodrigues Temoteo

Alexandre Rodrigues Temoteo

0 comentários:

Postar um comentário