Iron Maiden: Lançamentos e Projetos da era Blaze.



por Val Oliveira
Para o BlazeBayleyBrasil

Durante os anos em que o vocalista Blaze Bayley esteve no comando dos vocais da donzela de ferro, houve vários projetos que não viram a luz do dia. Talvez para manter a banda em evidência, pois houve certa rejeição à nova sonoridade e ao novo vocalista, a banda resolveu lançar a sua primeira coletânea, que por sinal, foi o melhor lançamento desse gênero no catalogo do Iron Maiden: "Best of The Beast"!



Lançado em diversos formatos (cd simples, fita K7, booklet cd duplo e Box com livreto e vinil quádruplo!), a coletânea trouxe a inédita faixa “Vírus” e uma versão ao vivo de “Afraid to Shoot the Strangers”, gravado em 1º de novembro de 1995, na cidade de Gothemburg. “Vírus” saiu como single no dia 02 de setembro de 1996, em diferentes versões.

Essa coletânea depois foi tirada do catalogo devido ao lançamento de coletâneas como "Edward the Great", já contando com Bruce Dickinson.


O encarte contém informações como datas de lançamento de singles, álbuns e discos ao vivo, alem de arvore genealógica da banda, fotos de cada período e notas até a época do lançamento do disco em 23 de setembro de 1996. Como novidade, no segundo cd temos a faixa “Iron Maiden”, do primeiro Ep da banda, o The Soundhouse Tapes, e uma versão da música "Strange World" que ficou de fora desse mesmo Ep. Além disso, temos uma magnífica capa de autoria de Derek Riggs.


Na embalagem do cd duplo veio um adesivo falando de um futuro jogo para PC do Iron Maiden, com o sugestivo nome MELT. No site da banda e da empresa que iria fabricar o jogo tinha alguns gráficos, imagens e até um vídeo apareceu tempos depois, com segundos de duração. Depois disso caiu no esquecimento.


O jogo MELT nunca foi lançado, apenas algumas imagens permanecem pela internet. Posteriormente a banda resolveu se aprofundar no mundo virtual e MELT deu lugar ao jogo ED HUNTER. Tendo iniciado sua produção após o abandono do jogo anterior, imagens do jogo já apareciam no encarte do cd “Virtual XI”.



O jogo só foi efetivamente lançado após o fim da Virtual Tour e a demissão de Blaze da banda.






O jogo MELT teve até um site, onde tínhamos imagens e mais detalhes sobre o futuro (na época) lançamento...



ED HUNTER foi lançado em conjunto com uma nova coletânea que serviu de base para a Ed Hunter tour. Vinha como bônus a faixa “Wrathchild” regravada (apenas vocais) por Bruce Dickinson.



A coletânea serviu de ponta-pé para a tour Ed Hunter Tour, uma reunião da banda com seu antigo vocal, que trouxe ainda o virtuoso guitarrista Adrian Smith. Já o jogo saiu na coletânea, dupla, com um encarte com instruções do jogo, que vinha num cd extra no Box acrílico.

O jogo foi fabricado pela Synthetic Dimensions, e o objetivo consistia em seguir o mascote da banda, Eddie, por vários níveis, atirando em inimigos que arremessavam objetos ou criaturas que atacavam.




As fases descreviam as capas dos álbuns anteriores do Iron Maiden. Musicas relacionadas com o ambiente de cada fase compõem a trilha sonora do game. O problema era que ficava repetindo infinitamente enquanto você estava naquela fase, e muitas pessoas tiravam a música do jogo, que tinha vários problemas, como falta da opção de salvar a fase, por exemplo.

Encarte do virtual XI com imagens dos gráficos do jogo Ed Hunter

Ainda no período de Blaze na banda, o Iron anunciou mais uma coletânea de videoclipes: “Visions of the Beast”. Anteriormente tinham sido lançados em vhs “Video Pieces” (1983) e “The First Ten Years” (1990). Um lançamento denominado “Best of the Beast Videos” chegou a ser cogitado em setembro de 1996, mas nunca lançado.


“Visions of the Beast” tinha lançamento programado para novembro de 1998, mas foi deixado de lado, para valorizar a volta de Dickinson e Smith, e não tirar a atenção do jogo Ed Hunter e a vindoura tour, que após finalizada levou a banda diretamente ao estúdio onde gravaram o cd “Brave New World” (2000), que teve a sua tour que durou até 2001. “Visions of the Beast” foi finalmente lançado em um DVD duplo em 03 de junho de 2003 com nova capa e a adição de novos vídeos da banda, compreendendo até o show do Rock in Rio 3 (2001).


Abaixo os vídeos do não lançado “Visions of the Beast”:


01. The Angel And The Gambler (Harris)
02. Futureal (Harris, Bayley)
03. Virus (Harris, Gers, Murray, Bayley)
04. Man On The Edge (Bayley, Gers)
05. Afraid To Shoot Strangers (Harris)
06. Lord Of The Flies (Harris, Gers)
07. Hallowed Be Thy Name (Harris)
08. Fear Of The Dark (Harris)
09. Wasting Love (Dickinson, Gers)
10. From Here To Eternity (Harris)
11. Be Quick Or Be Dead (Dickinson, Gers)
12. Bring Your Daughter To The Slaughter (Dickinson)
13. Tailgunner (Harris, Dickinson)
14. Holy Smoke (Harris, Dickinson)
15. Infinite Dreams - Live (Harris)
16. Seventh Son of a Seventh Son - Live (Harris)
17. The Clairvoyant (Harris)
18. The Evil That Men Do (Smith, Dickinson, Harris)
19. Can I Play With Madness (Smith, Dickinson, Harris)
20. Stranger In A Strange Land (Smith)
21. Wasted Years (Smith)
22. Rime Of The Ancient Mariner - Live (Harris)
23. Running Free - Live (Harris, Di'anno)
24. Aces High (Harris)
25. 2 Minutes To Midnight (Smith, Dickinson)
26. Revelations - Live (Dickinson)
27. The Trooper (Harris)
28. Flight Of Icarus (Smith, Dickinson)
29. The Number Of The Beast (Harris)
30. Run To The Hills (Harris)
31. Wrathchild - Live (Harris)
32. Phantom Of The Opera - Live (Harris)
33. Women In Uniform (Macainish)


Total: 115 min.

Sobre Iron Maiden Brasil

Iron Maiden Brasil

6 comentários:

  1. Foi incrível a rejeição do Blaze na época. Eu mesmo me recusei a comprar os álbuns da época e seus respectivos singles. E olha que eu valorizo muito os singles do Iron. Eu havia comprado apenas o The Best. Essa recusa perdurou por uns 10 anos. Com o tempo, via aquele buraco na minha coleção. Então comprei, primeiro, o X Factor e um single. Informei-me exatamente quais singles foram lançados e adquiri o restante, há muito custo. Comprei também o Virtual. Hoje eu posso afirmar: os singles da época do Blaze se mantiveram num excelente nível, especialmente as várias versões do Virus, a bela capa alternativa de The Angel and the Gambler. E o X Factor para mim é um excelente álbum, muito a frente, por exemplo, que Matter e Final. E a música Clasmam é uma obra de arte do último álbum do Blaze.

    ResponderExcluir
  2. Hoje em dia é fácil gostar de Iron Maiden...
    Eu, naquela época, ao contrário de muitos, comprei todos os álbuns e fui a todos os shows possíveis. Não sou fã por ocasião...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se foi uma crítica negativa ao meu post.... mas me tornei fã do Iron aos 9 anos de idade, exatamente em 1985. Não consigui assistir o show no primeiro Rock in Rio pela tv porque não conseguia dormir tarde. kkkk Para mim, foi um baque a saída do Bruce. E não conseguia ver graça na voz do Blaze.

      Excluir
  3. Os álbuns têm músicas maravilhosas, hoje já consigo ouvir, mas na época, também não comprei.
    Acho que o sonho de todos os fãs era ouvir todas na voz de Bruce, mas temos que aguentar essa realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realidade é realidade... hoje até acharia legal o Iron fazer um especial com o Bruce e os ex-vocais. Seria muito legal.

      Excluir
  4. Os álbuns têm músicas maravilhosas, hoje já consigo ouvir, mas na época, também não comprei.
    Acho que o sonho de todos os fãs era ouvir todas na voz de Bruce, mas temos que aguentar essa realidade.

    ResponderExcluir