Architects of Chaoz: Entrevista exclusiva para o Iron Maiden Brasil.


Um fato é inegável. Paul Di'Anno já tem seu nome gravado na história do Rock/Metal. E esse incansável "errante" (Drifter!) não para. Em Maio desse ano, juntamente com sua nova banda, a Architects of Chaoz, lançaram seu CD de estréia chamado "League of Shadows. O trabalho tem recebido excelentes críticas e está sendo muito bem recebido por fãs de toda a parte do planeta.

Para falar um pouco sobre essa nova fase, o Iron Maiden Brasil notícias conversou com o próprio Di'Anno, e também com o guitarrista Joey Siedl e com o baterista Don Fox num papo super descontraído, onde a banda faz uma bela promessa ao fãs brasileiros. Confiram; 

01. Bem, primeiramente gostaria de dizer que é uma honra imensa ter a chance de entrevista-los. para começar, conte-nos como surgiu a ideia de montar a banda?

Joey: Quando entrei para a banda alemã de apoio de Paul (Phantomz) em 2011 eu disse aos caras que eu realmente gostaria de escrever novas músicas e os outros na banda me disseram que eles também estavam flertando com essa idéia por um tempo. Então ... Inspirado em nossa primeira turnê eu vim para casa e escrevi as primeiras músicas. Nenhuma dessas primeiras canções foram para o álbum no final, mas a idéia nasceu e nós já começamos a trabalhar.

Paul: Veja, eu estava cansado de tocar o velho material do Iron Maiden por 100 anos e adoreia ideia de criar um novo material e ser parte de uma banda. Uma banda de verdade, e não um projeto.

02. Como foi o processo de composição e gravação do álbum?

Joey: Eu fiz a pré-produção em casa mesmo ao mesmo tempo que Andy (Ballnus - guitarrista) me enviava os arquivos. Gonzo (Christoph Lücker - baixista) tocou para mim alguma ideias de base e as gravou também para a pré-produção em casa. Esses arquivos foram enviados a Paul e ele começou a criar as letras e as linhas vocais. Então nos reunimos novamente em minha casa para deixar a coisa mais orgânica. Depois disso entramos no estúdio.

03. Acredito que Paul seja idolo de milhões e milhões de fãs ao redor do planeta, incluindo você. Qual o sentimento de tê-lo na banda?

Joey: A verdade é que o fato de Paul ter tocado nos primórdios do Iron Maiden nunca o fizeram um ídolo para mim, e sim, desde que o conheci pessoalmente. Eu adoro o jeito de ser dele, tanto como músico ou como um amigo. Acho que a coisa mais importante é que não estamos olhando Paul como alguém acima de nós, e sim, trabalhando de mãos dadas em um excelente nível.

Paul: Trabalhando de mãos dadas? Que merda! rs

Joey: Metáforicamente...um fato curioso que percebi nesses últimos anos excursionando com ele eu percebi o quão errado as pessoas viam Paul. Todos que falavam com ele não levavam mais que um minuto para perceberem que ótima pessoa ele era em carne e osso e este é o Paul com quem trabalhamos. Não funcionária se tivessemos o Paul "idolo".

04. Paul, qual seu sentimento em relação ao álbum?

Paul: Finalmente algo novo e forte e estou orgulhoso para caralho dele. Nunca tive um sentimento tão bom. 

05. Paul, qual tem sido a reação dos fãs em relação ao trabalho durante os shows?

Paul: Fodástica! Eu estava bastante nervoso no lançamento, principalmente no show de lançamento no Rock Hard Open Air. Mas as resenhas e a galera nos shows nos deu de volta o sentimento de que estávamos fazendo a coisa certa.

06. A banda tocou recentemente no Wacken Open Air. Qual foi a sensação de estar no maior festival de Heavy Metal do planeta?

Joey: Eu devo dizer que ainda não estou curado. Choveu muito nos dias que antecederam o festival. Eles tiveram a pior situação em 26 anos e tudo estava muito confuso. Muito estresse. Tudo estava encharcado e com lama. Nem o estacionamento ou o backstage escaparam. Somente no palco é que as coisas funcionaram. Eu quase esqueci de tirar minha botas de chuva! rs Mas correu tudo bem. Depois de tudo, estou orgulhoso e daqui a alguns anos lembrarei como um dia bem especial.

Paul: Se não me engano foi a terceira vez que toquei lá e nunca tinha visto uma situação tão caótica. Era o duelo dos Titãs do Caos! rs

07. Don, eu devo dizer que achei espetacular aquela introdução tribal em "Apache Falls". Onde você buscou a inspiração para ela?

Joey: Don fez uma viagem para uma tribo indígena e passou um mês com eles. Depois que voltou ao estúdio ele a tocou com os Tomahawks! rs

Don: Não!

Joey: Ok! rs

Don: A ideia daquele especifico tom de bateria foi baseado na guitarra base. A versão de "Apache Falls" da demo é completamente diferente da versão do álbum. Era mais curta, quando eu e Martin sentamos no estúdio, nós não sabíamos o nome da canção. Assim que pegamos as letras com Paul, percebemos que era preciso uma nova introdução, e pensamos nessa coisa tribal. Então a inspiração veio da guitarra base e da letra de Paul. Por falar nisso, o novo cachorro de Paul chama-se "Apache". É tão louco quanto ele! rs

Paul: Não...ele não é tão louco como eu, mas pergunte-me próximo ano!

08. Há novas canções e planos para um novo álbum?

Joey: Sim. Inspirado pelas reações, eu comecei a compor novamente, assim como Andy e Gonzo. O plano agora é deixar as ideias fluírem e acrescentar mais alguns detalhes. Sempre aprendemos mais sobre nós como banda, e sabemos o que funciona e o que não funciona. Porém, amadurecer as músicas não significa esperar muito tempo. O estúdio já está reservado e em 2017 terá um novo lançamento se tudo correr dentro do planejado.

09. Sabemos que Paul conhece bem o Brasil. E vocês? O que conhecem do cenário Heavy Metal Brasileiro?

Don: Eu sei que os fãs brasileiros são absolutamente insanos e espero pessoalmente me encontrar com esses loucos filhos da mãe na turnê do próximo ano! Vamos beber bastante juntos e ficar loucos pra caralho! rs

Joey: Infelizmente nunca estive por ai e realmente quero ver vocês o mais breve possível. Ouvimos muito material bom que Paul indicou do Brasil e as coisas estão funcionado tão bem, que estaremos por ai em breve.

10. Paul qual sua canção favorita do álbum?

Paul: Eu gosto do álbum como um todo. A minha favorita muda a cada dia.

11. Galera, mais uma vez, agradeço por essa entrevista. Eu gostaria que cada um deixasse uma mensagem para os fãs brasileiros.

Don: Preparem-se e estejam prontos, pois quando o "Chaoz" chega na cidade, não há onde se esconder, não há saída! Vamos abraçar o "Chaoz" de amanhã e sembre lembrar! "Onde há uma pele cinza-clara, a Liga das Sombras irá surgir!!!!"

Joey: Bem, não há muito o que dizer exceto pelo velho "blá blá blá". Confiram nossa home page, e também nossa fã page no Facebook. Apoie-nos comprando o álbum. Não o roubem. A bestá verá você e o mandará ao castigo eterno se ouvir música folk alemã! E não acho que o "streaming" seja realmente o real senso da música. É isso! Fiquem com saúde!








Sobre Alexandre Rodrigues Temoteo

Alexandre Rodrigues Temoteo

0 comentários:

Postar um comentário