Bruce Dickinson: Ter ideias para um negócio é como escrever uma canção

Ter ideias para um negócio é como escrever uma canção: primeiro você tem uma ideia e isso é algo que te faz ver a realidade de forma diferente, disse Bruce Dickinson, vocalista da banda de heavy metal Iron Maiden. E para desenvolver esta ideia, as oportunidades estão lá o tempo todo. 

"Mas, na maioria das vezes, estamos ocupados para prestar atenção a estas oportunidades", acrescentou em sua palestra, proferida durante a sexta edição do encontro de tecnologia Campus Party, em Guadalajara. 

Dickinson, além de músico, também é um homem de negócios. Ele é piloto e diretor de marketing da empresa de aviação Astraeus Airlines e está por trás da Aviação Cardiff, especializada na manutenção de aeronaves comerciais Airbus e Boeing. 

“O convite para os fãs de computador é a ruptura com o convencional. Sonhar acordado.” 

Não prestei atenção na escola. Eu estava observando a janela, no meu próprio mundo sonhando acordado, sonhando com ideias malucas e vivendo a vida que eu imaginava", lembrou. 

O sistema tradicional de educação, baseado em boas notas, exigindo dos alunos pensar de forma sistemática e ideais impostos, é simplesmente limitante. Dickinson disse que esta formação limita a geração de ideias, o pensamento fora do convencional e a a criatividade. 

“Nós somos homens das cavernas com dedos inteligentes” 

Diante de uma multidão de jovens fãs de computador, amantes das novas tecnologias e inovação, Dickinson mostra seu telefone celular Nokia, que está usando há 12 anos. 

"Eu não tenho vírus neste telefone e vídeo pornô não é um problema. Mas, como eu falo, a bateria de um Iphone morre e, nesse, eu posso falar por 48 horas. Eu sou fã desta tecnologia, porque eu posso jogar este telefone na água e ele ainda vai funcionar. Algo que não acontece com um iPhone ou um Samsung", disse. 

Sua demonstração serve para provar uma coisa: novas tecnologias, mesmo que ofereçam mais recursos, realmente dificultam a vida das pessoas, deixando-as mais dependentes desses dispositivos, mas com importantes restrições, como a bateria ou a resistência. 

"Quantas vezes você amaldiçoa seu Iphone e quer jogá-lo pela janela? Isso não faz sentido, não é racional, é uma máquina e não entende, mas nós, sim, somos seres humanos, somos homens das cavernas com dedos inteligentes. É isso aí, evoluímos milhões de anos, mas mantemos sentimentos dos homens das cavernas" ele disse. 

Dickinson convida os desenvolvedores de tecnologia e designers a levar isso em consideração, pois estão construindo relacionamento com as pessoas, porque "tudo é baseado em relacionamento”. 

Fazendo uma analogia ao show business e à música, diz que é melhor criar fãs do que consumidores, porque os fãs vão ficar, vão gerar lealdade. 

E uma das chaves para gerar essa conexão com as pessoas através da tecnologia é ter um objetivo em mente: "Estamos aqui para tentar fazer um mundo melhor para nós e para os outros. Faça isso e todo o mundo será seu fã, não seu consumidor", disse ele. 

As chaves para criar fãs, de acordo com Dickinson: 
  • Escolha as relações e parceiros com sabedoria 
  • Gastar mais tempo sonhando acordado, pensando em coisas "inúteis" e apreciá-las 
  • Não leve muito a sério as coisas sérias 
  • Encontre um parceiro que você confia 
  • Tentar fazer do mundo um lugar melhor 
     
Fonte: Plus Social

Sobre Danilo Pacheco

Danilo Pacheco

0 comentários:

Postar um comentário