Iron Maiden: That Metal Show aponta as 5 bandas mais importantes do Heavy Metal


O That Metal Show é um programa semanal apresentado pelo respeitado radialista e jornalista norte-americano Eddie Trunk ao lado de Jim Florentine e Don Jamieson. O programa é transmitido lá fora, e aqui também, pela VH1.

Um dos quadros fixos do TMS são as listas elaborados por Eddie, Jim e Don, e que geralmente abrem o programa. Os caras vivem fazendo top 5 sobre os mais diversos temas. Geralmente acho as listas bem fracas e com um ponto de vista que reflete apenas a realidade dos Estados Unidos, deixando de lado o que acontece no resto do mundo.

No entanto, uma dessas listas me chamou a atenção e quero dividi-la com vocês. O trio montou um top 5 com as bandas mais importantes e influentes do heavy metal, aquelas responsáveis por formatar e desenvolver o estilo. Segundo o That Metal Show, seriam, na ordem, esses cinco grupos:


Black Sabbath
Deep Purple
Judas Priest
Iron Maiden
Metallica

De modo geral, é isso mesmo, com alguns pequenos ajustes. Eu, por exemplo, tiraria o Deep Purple e colocaria o Led Zeppelin no lugar. Na verdade, para ser mais produtivo, resolvi, motivado pelas escolhas do TMS, criar também a minha lista com as bandas mais importantes e influentes do heavy metal. Porém, há uma pequena diferença: ao invés de 5 bandas, decidi ampliar para 10 nomes.

Na minha opinião, os 10 grupos que moldaram, influenciaram e fizeram o heavy metal soar como soa hoje, e por isso mesmo possuem o status de mais importantes e influentes nomes do gênero, são, na ordem, esses aqui:

Black Sabbath
Led Zeppelin
Deep Purple
Rainbow
Judas Priest
Motörhead
Iron Maiden
Metallica
Slayer
Pantera


Vamos falar um pouco sobre elas. O Black Sabbath é a gênese de tudo. O quarteto formado por Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Bultler e Bill Ward é, inquestionavelmente, a banda mais influente da história do heavy metal. A razão é simples: sem o Sabbath o metal simplesmente não existiria. Os seis primeiros discos do grupo são uma enciclopédia de riffs e peso e devem fazer parte da coleção de todo fã do estilo.

O Led Zeppelin inovou por colocar doses até então inéditas de peso em sua música. Até o surgimento da banda liderada por Jimmy Page ninguém tocava de maneira tão extrema. E, apesar dos dois primeiros discos do grupo terem sido lançados em 1969, e portanto antes da estreia do Black Sabbath, não havia ainda uma definição clara de como era esse novo estilo que estava surgindo, definição que só ficou clara com o debut do Sabbath. O Led está aqui porque a banda foi fundamental para ajudar a definir não apenas a sonoridade do heavy metal, mas também o comportamento e o estereótipo dos músicos e dos fãs. Jimmy Page e Robert Plant eram deuses, Bonzo era uma locomotiva e John Paul Jones a serenidade. O timbre agudo da voz de Plant serviu de modelo para milhares de vocalistas, enquanto os vôos da guitarra de Page são a estrada na qual grande parte dos guitarrista posteriores construíram sua carreiras. Motivos não faltam.

O Deep Purple é a peça final na considerada santíssima trindade do hard e heavy metal setentista. A precisão e clareza da guitarra de Ritchie Blackmore, ao lado dos gritos de Ian Gillan, influenciaram gerações. E a banda trouxe algo novo para a mistura: os teclados de Jon Lord, que deram um molho único para o som do grupo. O trabalho de Lord é a pedra filosofal de qualquer tecladista que decidiu tocar música pesada depois.

Blackmore acentuou as suas influências de música clássica na banda que formou após deixar o Purple, o Rainbow, e aqui temos um grupo que não é muito lembrado mas que possui uma influência e uma importância gigantescas. Foi com o Rainbow que o heavy metal se afastou de vez de suas raízes blues e tomou a cara que seria popularizada durante a década de 1980, com doses generosas de melodia em composições carregadas de um clima épico. Além disso, as letras de Ronnie James Dio foram pioneiras ao popularizar o uso de temas mágicos e fantasiosos no estilo. Os três discos da primeira fase do Rainbow, todos com Dio, são fundamentais. Uma dica: ouça “Kill the King” e descubra onde nasceu o power metal, rebatizado como metal melódico aqui no Brasil.

O Judas Priest tornou tudo mais áspero e “metálico”, com discos que desenvolveram de maneira profunda a união entre peso e melodia. Além disso, o figurino do vocalista Rob Halford, formado quase que exclusivamente por roupas de couro e adereços de tachinhas, virou o uniforme padrãoheadbanger.

O Motörhead foi pioneiro ao levar o heavy metal por caminhos mais extremos e até então inéditos. A banda liderada pelo vocalista e baixista Lemmy Kilmister trouxe a energia e a simplicidade do punk para o metal, e a sua música é a base sobre a qual todo o lado mais extremo do estilo se construiu.

Colocando na mistura elementos de rock progressivo e música celta, o Iron Maiden se tornou a banda de heavy metal mais popular da década de 1980 com uma sequência incrível de sete discos brilhantes e que definiram para sempre a sonoridade do estilo. O modo de cantar do vocalista Bruce Dickinson, junto com a sua performance cheia de energia no palco, estão no DNA da música pesada. E, claro, o trabalho primoroso dos guitarristas Dave Murray e Adrian Smith são a escola pela qual qualquer músico de heavy metal deve passar, isso sem falar no baixo galopante de Steve Harris.

E daí chegou o Metallica, que uniu a agressividade do Motörhead à melodia e complexidade do Iron Maiden e criou um som novo e influente ao extremo. As palhetadas de James Hetfield revolucionaram a maneira como a guitarra metálica passou a ser tocada. E, não se dando por satisfeita mesmo depois de ter virado tudo de cabeça para baixo, a banda deixou o mundo aos seus pés com o lançamento do Black Album em 1991, responsável por os transformar em um dos maiores nomes da história do rock, rompendo todas as barreiras, tanto de público quanto estilísticas, que os prendiam ao heavy metal.

O Slayer, contemporâneo do Metallica, mergulhou fundo nas sombras e levou o metal à sonoridades ainda mais extremas e rápidas. Muito mais do que uma banda de thrash metal, o Slayer redefiu o heavy metal com doses animalescas de agressividade. É por isso que a música do quarteto formado por Tom Araya, Kerry King, Jeff Hanneman e Dave Lombardo é uma espécie de Santo Graal do metal extremo.

E por fim o Pantera, responsável pela última grande revolução na sonoridade do heavy metal ao introduzir doses maciças de groove e riffs mais curtos e sincopados no gênero, moldando grande parte da música pesada da década de 1990. O Pantera é a base do metal moderno, que é cada vez mais agressivo e menos melodioso.

E pra vocês, quais são as 10 bandas mais influentes e importantes do heavy metal? Coloque a sua lista nos comentários e compartilhe com a gente!


Fonte: CollectorsRoom

Sobre Iron Maiden Brasil Noticias

Iron Maiden Brasil Noticias

2 comentários:

  1. Concordo. Mas incluiria Diamond Head e UFO lindamente aí...

    ResponderExcluir
  2. Quando é que o programa com a participação de Steve Harris vai para o ar???

    ResponderExcluir