[ BRUCE DICKINSON ] - As pessoas ainda pagam por música, mas de maneiras diferentes





Bruce Dickinson comparou pior crise do mercado de petróleo em uma geração ao que aconteceu com a indústria da música há quinze anos , quando esta se recusou a adaptar-se às mudanças trazidas pela Internet.

A revolução da música digital começou com o Napster - o serviço de compartilhamento de arquivos desenvolvido por dois adolescentes em 1999 e encerrado em 2001. Um exemplo de tecnologia disruptiva , Napster permitiu que as pessoas baixassem praticamente qualquer faixa ou álbum que quisessem - de graça . A indústria da música nunca se recuperou .


O grupo Recording Industry Association of America (RIAA ) processou cerca de 18.000 pessoas entre 2003 e 2008 em uma tentativa de desencorajar as pessoas a fazer download de músicas a partir de sites de compartilhamento de arquivos como Kazaa . Enquanto as ações legais chamaram a atenção generalizada ao roubo de direitos autorais , muitos a viram como um exagero.


Dickinson disse ao Energy Voice que as gravadoras tentaram " prender toda a sua base de consumidores. "

"As pessoas não queriam ser ladrões - eles estavam apenas entusiasmados com as bandas e não podiam acreditar na sua sorte ", disse ele .

O cantor explicou que as empresas de petróleo e gás estão enfrentando um desafio semelhante devido aos preços baixos do petróleo e do gás natural, que estão provando ser um aliado de curto prazo para os ambientalistas e os consumidores, mas um assassino para a indústria.


" Foi o que aconteceu à indústria da música dez, quinze anos atrás", disse Dickinson. " A indústria do petróleo é como a indústria fonográfica . Ela precisa de olhar para o que está fazendo.”


"Quando as gravadoras foram substituídas pelo mundo digital, isso não quis dizer as pessoas pararam de querer música. Só quer dizer que as pessoas não queriam mais pagar por álbuns.”


"Eles ainda pagam por música, apenas em formas diferentes. Eles compram camisetas, ingresso para os shows, produtos da banda, mas a música em si é praticamente de graça.”


"Para a indústria do petróleo, as pessoas ainda precisam de energia, mas elas vão usá-lo e obtê-lo de diferentes maneiras. Se a indústria do petróleo se concentra apenas em perfurações e extração de material da terra, ela seguirá o caminho dos dinossauros."


Eventualmente, a indústria teve que abraçar a música digital, mas precisou da Apple e iTunes para fazê-lo.


Bruce disse em uma entrevista de 2015, que serviços de streaming como o Spotify e Apple Música trazem benefícios para artistas estabelecidos mais do que para os aspirantes, que ainda têm de estourar.

"O que é triste, penso eu, é para as jovens bandas surgindo", disse ele. "Porque, quero dizer, como é que eles vão ganhar a vida? Porque, basicamente, eles estão sendo completamente esmagados por downloads nem tão ilegais, embora, sim, esse tipo de, obviamente, continua sendo muito usado. Mas a barra está tão baixa, em termos do do valor que as pessoas colocam na criatividade e música e coisas assim , que as bandas estão simplesmente voltando para a garagem. Então, é como o culto da celebridade -.você sabe, aquelas pessoas que não têm talento, apenas são famosas e fazem coisas estúpidas. Isso parece ser mais importante e tem mais valor do que as pessoas que têm talento real. "



Fonte: Blabblermouth.net

Sobre Michelle Sanches

Michelle Sanches

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. O Spotify e o Apple Music são a nova moda no quesito de vender música, só que atéentão só favorecem bandas e cantores consagrados

    ResponderExcluir