CAMPUS PARTY: Bruce Dickinson e o impulso para os negócios.

“Quero fazer uma pergunta: Vocês são campuseros?”. Com está  pergunta, o vocalista do grupo de heavy metal  Iron Maiden, Bruce Dickinson, abriu a segunda conferencia magistral da Campus Party Equador 5.


“Estão pensando que vão trabalhar para alguém mais, ou para vocês mesmo? Ou vão sair com ideias loucas que vão mudar o mundo? Se vocês são essas pessoas que só se interessam em se tornarem ricos, pois não me interessa falar com vocês”. Assim enérgico e sem meio termo foi Dickinson. O conferencista indicou que parte do segredo do êxito tanto do grupo Iron Maiden como de seu êxito pessoal  foi porque quiseram fazer do mundo algo melhor.
A conferencia centrou-se na criação de valor para o que seja que se define como empreendimento, seja um produto ou um serviço, ou uma ideia que rompe barreiras.

Como exemplo, colocou o fato do custo que impedia  a banda de chegar a cidades como Quito. Segundo o agente do Iron Maiden, eles evitavam ir ao Equador, Nova Zelândia e muitos outros Países pelo custo de transporte dos cantores e das equipes.
Foi quando Bruce disse a seu agente: ‘Ok, então compramos uma linha aérea’. Embora soe a algo incrível, foi esse tipo de pensamento não linear, segundo indica Dickinson, o que levou a ele ser o artista de vários empreendimentos, que vão desde a aeronáutica até a criação de Trooper, a marca de cerveja da banda.

Também falou sobre a relação que os empreendedores devem ter com seus clientes; fez estabelecendo claras diferenças entre o que é um consumidor e o que é um fã.
“Odeio os consumidores, os consumidores se vão em qualquer momento. Nós como Iron Maiden, temos fãs, que nos querem e respeitam, e aos quais cuidamos e respeitamos”. Concluiu Dickinson.



 Fonte:elcomercio

Sobre Sah

Sah

0 comentários:

Postar um comentário